• Postado por Tiago

A secretaria de segurança da Santa & Bela resolveu finalmente mexer os pauzinhos pra tentar conter a onda de assassinatos no estado. Ontem, depois de uma reunião com o governador Luiz Henrique da Silveira (PMDB), ficou acertado que as 12 cidades mais violentas, entre elas Camboriú, Navegantes, Itajaí e Balneário, vão ganhar reforço policial, barreiras e bizolhadas nas áreas mais barra-pesadas.

As citys que vão ganhar o arreguinho foram escolhidas levando-se em conta a proporção entre o número de mortes e o número de moradores. A campeã da estatística é Cambú, onde o índice estimado de assassinatos, de 2006 até o final deste ano, é de 87 mortos pra cada 100 mil habitantes. Navegantes vem logo atrás, com perspectiva de fechar 2009 com 56,9. Itajaí tá em quarto lugar, com 32, e a Maravilha do Atlântico vem na sexta posição, com 23,8 assassinatos pra 100 mil moradores.

O mandachuva dos delegados no estado, dotô Maurício Eskudlark, disse que os municípios vão receber o reforço na próxima semana. “Serão equipes formadas por um delegado e sete policiais”, explicou. Alguns tiras serão remanejados em suas escalas de trampo, outros que tão de folga terão que voltar pro serviço, e também tá sendo considerada a hipótese de trazer homis de outras regiões.

Além disso, 300 policiais civis que passaram no concurso no ano passado, e ainda tão esperando sentados pela nomeação, serão chamados até o final do mês. Eles ainda vão ter que enfrentar um treinamento, mas a promessa é que estejam na ativa até o verão. “A princípio, 20 desses policiais vão pra Itajaí, outros 20 pra Balneário, e 10 pra Camboriú”, contou o delegadão.

A puliça militar também vai entrar na dança. A ideia, que não agradou nem um pouco os milicos, é substituir os meganhas que cumprem funções administrativas por policiais temporários, pra mandar os fardados pra rua. Inicialmente, 400 policiais devem tirar a busanfa das cadeiras pra ajudar a combater o crime.

Entre as operações que tão previstas com a força-tarefa, tão as barreiras fixas e móveis, e blitze nos pontos mais perigosos das citys. Também vão rolar bizolhadas nos alvarás dos botecos pra saber se tão funcionando de acordo com a lei. A promessa é que o governo da Santa & Bela ajude ainda com uma graninha extra pros municípios investirem em segurança.

Adiantar, não adianta

Desde a semana passada, Camboriú já recebeu um reforço de milicos e tiras pra tentar diminuir os índices de assassinatos. Mas a presença dos puliças parece não ter encagaçado os matadores. Tanto que dois homens foram pro além só nesta semana, vítimas de balaços.

Dotô Maurício Eskudlark admite que a força-tarefa, sozinha, não consegue segurar a matança. “Ajuda, mas o problema é muito complicado. São muitas desavenças por causa de drogas, vinganças, que infelizmente não temos o que fazer senão apurar a autoria”, disse. O delegado acha que, pelo menos, os policiais vão evitar que os crimes rolem no meio da rua e acabe sobrando bala pra um inocente. “O que estamos tentando fazer é principalmente proteger o cidadão de bem”, garante.

  •  

Deixe uma Resposta