• Postado por Tiago

Ontem, o secretário de obras de Balneário Camboriú, Valmir Pereira, 46 anos, reassumir o seu posto, depois de passar 35 dias afastado. O barnabé teve um piripaque no coração no dia 12 de junho e foi internado às pressas no hospital. Quase 100% recuperado do troço, o secretário volta ao comando da pasta com algumas restrições.

Feliz da vida de voltar ao batente, Valmir afirma que não poderá abusar do coraçãozinho. O médico do abobrão autorizou o retorno ao serviço, mas sem muito esforço. ”Vou precisar ter um pouco de cuidado porque o que eu tive é complicado”, conta, referindo-se ao infarto.

Ele passou por um cateterismo, que é um exame que analisa se as veias tão cheias de gordura e fez uma angioplastia, quando foi enfiado na sua veia entupida um caninho (cateter), que permite a entrada de ar pra dilatar o vaso sanguíneo.

Por fim, foi colocado um stent, que é uma espécie de mola de metal que abre a artéria. Hoje, Valmir toma cinco comprimidos por dia, pra ficar bonzão. Dia 30 será o dia ”D” pro secretário. Ele volta ao médico pra fazer mais uns exames e saberá se está liberado pra vida normal ou se terá que ficar de molho por mais um tempo.

Enquanto Valmir tava afastado, o diretor geral da secretaria de obras, Arlindo Cruz, encabeçou a pasta e teve que sivirar nos 30 pra dar conta do trampo. “O Arlindo ficou correndo de um lado pro outro, mas a gente fica feliz que o serviço ficou a contento de todos”, conta o secretário.

O infarto

Valmir sentiu fortes dores no peito no caminho pro serviço, no dia 12 de junho. Foi levado pelo seu filho ao hospital do Coração onde ficou internado na unidade de terapia intensiva (UTI). Ele passou pelas cirurgias e ganhou alta cinco dias depois. Teve que ficar 30 dias socado dentro de casa pra se recuperar do piripaque.

Esta é a segunda vez que alguém da equipe de governo do prefeito Edson Periquito tem um troço. Logo depois das eleições, no fim do ano passado, o próprio prefeito-ave teve um infarto e ficou internado. No início do ano, voltou a passar mal e se afastou do trampo por 15 dias.

  •  

Deixe uma Resposta