• Postado por Tiago

A secretaria de Saúde de Balneário Camboriú vai fornecer o suplemento alimentar que dona Izabel Cristina da Silva, 67 anos, precisa pra continuar viva. A pobrezinha sofre com três tumores no cérebro e depende da alimentação especial. A família da velhinha já tinha recorrido ao governo da Santa&Bela e à prefa, mas não tinha conseguido convencer as otoridades a ajudar.

O drama de dona Izabel, que mora na rua Curitibanos, bairro dos Municípios, se arrasta desde que descobriu o câncer, há seis meses. Como a doença tá em estado bastante avançado, os médicos não quiseram operá-la. Por conta da localização dos tumores, a vozinha não consegue mais se alimentar como uma pessoa qualquer. Ela depende de uma sonda e por isso é necessário o suplemento alimentar.

Só que desde que Izabel ganhou alta do hospital, há um mês, seu filho, Alex Sandro da Silva, 26, tá se batendo pra tentar conseguir o alimento pra mãe. São dois suplementos, um de R$ 30 e outro que custa R$ 37. Eles duram no máximo dois dias e a família não tem como arcar com o gasto.

Alex já tinha recebido um não bem grande da secretaria estadual de Saúde, que alegou que a alimentação não faz parte da lista de medicamentos fornecidos pelo ministério da Saúde. A sugestão foi que ele procurasse o município. Mas o secretário de Saúde da city, José Roberto Spósito, teria dito ao rapaz que não podia fazer nada.

Ontem, finalmente, o abobrão informou que vai fornecer a alimentação. “O secretário ligou e disse que vai ajudar”, disse Alex, aliviado. Spósito afirma que a obrigação é do Estado, mas garantiu que vai ajudar Izabel até que o governo da Santa&Bela passe a doar o suplemento. “O Ministério Público deve entrar com uma ação pra que o Estado faça esse fornecimento. Até que o problema esteja resolvido, vamos arcar com a alimentação dessa senhora. É o que fazemos em casos como esse”, garantiu.

Tinha negado

Na edição do quarta-feira, o DIARINHO publicou declarações do secretário José Spósito negando ajuda à família de dona Izabel. Spósito afirmava que a responsa não era da prefeitura e sim do governo do Estado. Além disso, soltou a seguinte grosseria pra cima do filho e da nora da velhinha com câncer: “Pedem [o suplemento] porque ninguém quer ficar atrás da panela cozinhando carninha pra paciente”.

  •  

Deixe uma Resposta