• Postado por Tiago

SEC2a(1)

O secretário estadual da Fazenda, Antonio Gavazzoni (DEM), disse ontem ao DIARINHO que não irá afastar os dois funcionários da secretaria, Pedro Mendes e Anastácio Martins, denunciados pelo MP, até conversar com o governador do Estado, Luiz Henrique da Silveira (PMDB). ?Dentro da secretaria, eu deflagrei um processo administrativo para apurar as denúncias, e os funcionários terão garantido o direito de ampla defesa. Já na questão política, eles exercem um cargo de chefia em um cargo de confiança. Não adianta eu dar palpite sobre o que eu faria ou não, porque ainda posso causar um problema interno?, disse o bagrão, que irá tentar marcar uma audiência com o governador para os próximos dias.

Secretário tira o seu da reta

De acordo com Gavazzoni, os dois empresários que também foram denunciados no caso, tentaram marcar uma audiência com o próprio secretário, mas como ele já sabia que o assunto seria a tentativa de reaver por baixo dos panos a inscrição estadual da Arrows Combustíveis, então não deu bola para o pedido.

Quando ao contato com Pavan, o secretário diz ter sido procurado apenas uma vez pelo tucano. ?Ele me ligou, dizendo que a empresa estaria sendo perseguida por funcionários da Fazenda, e eu investiguei e devolvi para ele, dizendo que a empresa tinha problemas tributários, e por isso, perdeu a inscrição estadual. Depois disso, não falamos mais sobre o caso?, lascou. O bagrão ainda diz que é citado no relatório da PF pelos empresários como fiádaputa, por não ter facilitado o esquema, e que isto estaria comprovado no inquérito.

Quando perguntado sobre as insinuações que as denúncias seriam políticas, feitas por algum dos partidos de dentro da Tríplice Aliança, apenas para prejudicar Pavan, Gavazzoni preferiu não opinar. ?Fiquei sabendo das denúncias há 20 dias. Sou um secretário técnico, sou doutor em direito, e estou no cargo por qualificação. Nestes casos, prefiro não entrar numa seara política, prefiro não fazer nenhuma leitura?, completa.

  •  

Deixe uma Resposta