• Postado por Tiago

Um barraco parou a câmara de Vereadores de Balneário Camboriú, no começo da tarde de ontem. Paulo Schwantz, colunista político, e Marcos Weissheimer (PMDB), secretário de Articulação Política da prefa, quase saíram no tapa, após terem uma acalorada discussão nos corredores da casa do povo.

Segundo Weissheimer, o problema todo começou um dia antes, quando o colunista teria dito, na terça-feira, em sua coluna no Diário da Cidade, que ‘Weissheimer não teria crédito nem para comprar uma caixa de fósforos’. Apesar de ter ficado puteado, o secretário disse que preferiu não responder a afirmação, até que cruzou com Paulo na tarde de ontem, e este teria sido irônico.

“Eu sou uma pessoa calma, nunca briguei com ninguém, por isso cheguei onde cheguei. Eu sempre tenho bom relacionamento com a imprensa, aceito muito bem as críticas à minha vida profissional, mas ele ofendeu a minha vida pessoal, a minha moral, e aí, quando ele veio me cumprimentar de forma irônica, eu saí de mim”, contou Weissheimer.

O secretário disse ainda que pretende processar Paulo. “Ele não faz jornalismo, ele faz o antijornalismo, um jornalismo barato, sem ética. Entrarei na justiça e agora ele vai ter que provar o que disse”, lascou.

Já para o colunista, Weissheimer é antidemocrático e quer calar a imprensa. “Se ele não concorda com algo que eu disse, que me procurasse, ou até que me processasse, mas que não partisse para a ignorância”, diz Paulo.

Ele fala que quase deu umas porradas no secretário, mas que pensou melhor e resolveu encerrar a discussão. “Ele tentou me intimidar, mas comigo não é assim”, provocou Paulo.

  •  

Deixe uma Resposta