• Postado por Tiago

Novo time do Brasil não deu bola pra torcida sérvia e conquistou o octa

A seleção brasileira de vôlei venceu a Sérvia ontem e faturou o oitavo caneco da Liga Mundial de Volêi. Na casa do adversário, na Beogradska Arena, os brazucas venceram por 3 sets a 2, com parciais de 22/25, 25/23, 25/22, 23/25 e 15/12. A conquista coloca o Brasil junto da Itália, com oito títulos da Liga Mundial.

Apenas três jogadores da seleção já tinha sentido o gostinho de decidir uma Super Liga: Giba, Rodrigão e Serginho. Para os outros 11 atletas comandados por Bernardinho, a final era inédita e a responsabilidade muito grande. Por isso, o nervosismo entrou em quadra junto com a seleção brasileira.

O saque, fundamento que estava sendo usado como principal arma, não funcionou no primeiro set. Os sérvios não perdoaram. O placar logo ficou em vantagem para a Sérvia, e Miljkovic passou a ser o homem a ser parado pelo Brasil. Virando todas as bolas, ele foi ampliando o marcador. A defesa sérvia também deu um show e o set terminou

No segundo set a seleção foi se acertando. Giba ainda não conseguia pontuar, mas a jogada com Lucão passou a funcionar. Miljkovic deu trabalho no ataque, mas Murilo respondeu na mesma moeda e as seleções passaram a se alternar no placar. Com 20 apontando no placar a favor do Brasil, Bernardinho colocou Rodrigão para sacar.

O central soltou um saque flutuante, que confundiu a defesa sérvia. Um rali, com direito a três contra-ataques e uma defesa de pé de Grbic, deixou o Brasil a um ponto de fechar o set. Na cravada de Lucão, que resvalou no bloqueio sérvio, a seleção brasileira marcou 25/23.

A derrota descontrolou os sérvios, que viram o Brasil abrir 3/0 com dois bloqueios de Vissotto e um saque forçado de Murilo. Vissotto foi o grande destaque brasileiro do terceiro período. Virou todas as bolas e ainda foi um gigante na rede. Foi ele o responsável por achar o tempo no bloqueio de Miljkovic, que chegou a ser substituído por não pontuar mais em quadra. A seleção abriu oito pontos de vantagem (16/8), obrigando o técnico sérvio a fazer várias alterações. A diferença caiu para quatro pontos. Sentindo que a Sérvia estava em um bom momento, Bernardinho pediu tempo para dar um puxão de orelha nos jogadores. Bruninho fez uma sequência de saques que deixou o Brasil com 20/14. A ansiedade fez a equipe desperdiçar duas chances de fechar o set, mas o capitão Giba pediu a bola e finalizou em 25/22.

O equilíbrio e vários erros da arbitragem marcaram o quarto set. Bernardinho chiou, Giga também ficou furioso e o jogo desandou pra seleção. Com a bola em jogo, os brazucas não tinham mais concentração e cederam o empate: 25/23.

No início do tie-break, a seleção entrou em quadra ainda desconcentrada e viu a Sérvia sair na frente, colocando dois pontos de vantagem no placar. Um bloqueio de Murilo mudou a história para o Brasil. Fez 8/6 e deu ânimo aos companheiros, que defenderam e atacaram muito. Após um bloqueio, Lucão defendeu com o pé e deu o 11º ponto, deixando a equipe à frente. Murilo e Giba comandaram o time e o Brasil fechou em 15/12, conquistando o octampeonato.

  •  

Deixe uma Resposta