• Postado por Tiago

Na próxima semana, 30 gatos e 10 cachorros que foram recolhidos das ruas de Porto Belo pela ambientalista Tânia Yara Perotto correm o risco de ficar divorta ao deus-dará. A mulher ganhou uma carcada da dona justa por conta de uma ação de reintegração de posse do terreno onde mora e terá que abandonar o local. Agora, Iara não sabe o que fazer com a bicharada. “Meu apelo é pra que as pessoas que amam os animais adotem ou que uma Ong os recolha. Eu já tirei eles da rua, não posso mandar de volta pra lá”, diz.

Yara vive há 20 anos numa área do morro dos Anjos, que é alvo de dois processos na dona justa. Um deles é uma ação movida por ela, de usucapião, que é feita quando a pessoa mora há mais de 10 anos num local sem que o dono reclame. Outra é uma reintegração de posse do proprietário do terreno. “A reintegração foi pedida depois do usucapião”, ressalta a ambientalista.

Há 15 dias, a justiça deu ganho de causa pro dono da área e mandou Yara se mudar de mala, cuia e bicharada dali. Ela chegou a pedir ajuda pro DIARINHO pra doar os bichinhos, mas diz que só conseguiu se desfazer de cinco cães.

O prazo dado pela justa pra que ela saísse de casa terminou esta semana. Desesperada, Yara procurou o Ministério Público. “A promotora Lenice da Silva intercedeu e conseguimos estender o prazo. Mas na segunda-feira vou ter que sair do terreno, e não sei pra onde ir”, diz.

O que deixa a ambientalista mais revoltada é saber que tá fazendo um serviço que é da prefa, mas mesmo assim os abobrões não lhe estendem a mão. “Ter um canil pros animais que tão na rua é função do poder público. Mas o que ouço é que a responsabilidade é minha, que ninguém mandou tirar os animais da rua”, reclama.

O dono do terreno onde Yara mora seria primo do prefeito Albert Stadler, o Curru (PTB).

Tá se aproveitando

Curru admite que o dono da área é seu parente. “É primo de terceiro grau”, informa. Ele afirma que não foi procurado por Yara. “Sei dessa senhora e dos animais, mas ela não me procurou e nenhum dos meus secretários me informou que ela tivesse procurado um deles também”, lascou.

Curru acha que a ambientalista tá de sacanagem. “Ela agiu de má fé. Não quer ajudar os animais, quer ficar num terreno que não é dela”, acusa.

Tem bichinho pra doar

Quem quiser ajudar Yara a evitar que a bicharada vá parar na rua pode procurá-la através do telefone (47) 9957-6254.

  •  

Deixe uma Resposta