• Postado por Tiago

INTERNA_18_abre---direto-do-campo---foto-rubens-flores-27mai09-(2)

Há dois anos os preços do feirão tão congelados

Será definido até meados da próxima semana, o reajuste que será concedido ao preço único dos produtos comercializados no feirão de alimentos Direto do Campo, que fica no aterro da baía sul, centro de Floripa. Os donos das cinco unidades em funcionamento tentam negociar o novo valor com a Secretaria de Serviços Públicos (Susp), que não tá querendo liberar os 10% de reajuste, pedido pelos feirantes.

Salomão Mattos Sobrinho, chefão da Susp, diz que além da análise dos técnicos da secretaria quanto a conceder ou não o reajuste e ao valor que ele pode ser praticado, é preciso que o prefeito Dário Berger (PMDB) concorde com o aumento de preços. Salomão ressalta que o reajuste não pode interferir na principal proposta do Direto do Campo, que é comercializar produtos a preços abaixo do que é praticado no mercado.

O advogado Alessandro Marceddo, que defende os interesses dos feirantes do Direto do Campo, argumenta que desde 2007 o preço tá congelado em 95 centavos. ?Não está sendo pedido um aumento de preço e sim recomposição da perda de mercado?, justifica. Se o pedido dos comerciantes for acatado, o preço do quilo dos produtos pode passar pra R$ 1,05.

O que é e onde fica

O Direto do Campo também é conhecido como Sacolão. Ele é o comércio de hortifrutigranjeiros mais popular de Floripa. Fica ao lado do terminal urbano da baía sul, na avenida Governador Gustavo Richard. Funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h30. Aos sábados a feira abre às 6h e fecha às 17h.

É um programa da prefa pra oferecer produtos direto da roça pra mesa dos manezinhos. Por isso, o preço dos produtos é único e uma ninharia.

O telefone de contato é [48] 3224-8041.

  •  

Deixe uma Resposta