• Postado por Tiago

O Instituto Médico Legal (IML) da capital concluiu durante a madrugada o trabalho de reconhecimento dos corpos dos cinco jovens que morreram num porradaço na BR-282. O acidente rolou na madrugada de segunda-feira quando a turma saía da boate New Time, em Santo Amaro da Imperatriz.

Outros dois jovens, que também tavam no Golf que foi partido ao meio após o choque contra um eucalipto, seguem internados em hospitais da região da capital. Émerson da Silva Thomas, 21 anos, continua em coma na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital regional de São José. Jairo Rodrigo da Cruz Matilde, 17, recupera-se de cirurgia nas pernas. Ainda hoje ele seria ouvido pela polícia pra contar o que foi que rolou naquela noite. Os cinco mortos foram sepultados hoje.

Confusão

De acordo com o IML, houve muita dificuldade em reconhecer os corpos por conta do estrago. Os jovens tiveram membros amputados e os rostos desfigurados. Pra piorar, duas das jovens mortas na tragédia tavam com os documentos de amigas, que na noite de segunda-feira quando souberam do ocorrido, foram até o IML pra esclarecer o malentendido.

Natieli Mendes, 20, e Tharyne Cristina Romão de Oliveira, 18 – que chegou a ser reconhecida pela avó horas depois do acidente, na verdade tão vivinhas da silva. A polícia acredita que as duas tenha emprestado os documentos pra que as amigas Janiffer da Silva Pereira e Aline Maiara Santos de Almeida, 17 pudessem ir pra balada sem se incomodar, já que eram menores de idade.

Os outros mortos são Alexandre Moraes Santos, 20, dono do Golf espatifado, que por não ter carteira pra pilotar, passou o controle do carro pra José Carlos Moretto, 28, enrolado com o mundo do crime. Pra encerrar a lista, Renata de Oliveira da Cunha, 23, reconhecida hoje pela manhã pelo irmão. Uma tatuagem na mão ajudou o IML a encerrar o servicinho cruel.

  •  

Deixe uma Resposta