• Postado por Tiago

Por causa das gripes e resfriados, das baixas temperaturas, da ausência de voluntários no banco de sangue, da nova gripe, que mantém os saudáveis com medo de contraí-la longe dos hospitais, da alta demanda de pessoas atendidas pelo Sistema Único de Saúde no Hospital Universitário e do dever de suprir a maternidade, UTIs, emergências e todos que necessitam de sangue, o Banco de Sangue do HU teve uma queda de 70% do seu estoque. “O estoque vem diminuindo de maneira inversamente proporcional ao aumento do número de pacientes atendidos pelo Sistema Único de Saúde no HU”, lamenta o Dr. Jovino dos Santos Ferreira, chefe do Banco de Sangue do HU.

Para repor o estoque, sensibilizar a população, recepcionar os calouros e ganhar novos voluntários, além de criar uma cultura de doação voluntária consciente e independente de parentesco com os pacientes, o Serviço de Hemoterapia do HU (SHHU) dá a toda comunidade universitária a oportunidade de exercer sua cidadania em um ato de solidariedade: a doação de sangue através do Trote Solidário. O atendimento será feito pela equipe médica e paramédica do SHHU, no Hall da Reitoria nesta quarta e quinta-feira, 5 e 6 de agosto, das 8h às 16h.

“O nosso capital é o sangue, e ainda não existe substituto para ele, por isso precisamos que as pessoas tenham essa consciência, tenham a cultura de ajudar quem está dependendo deste sangue para fazer uma cirurgia, ou para os pacientes que precisam de transfusão”, solicita a Dra. Vera Lúcia Paes Cavalcanti Ferreira, membro da Comissão de Coletas Externas e hemoterapeuta do banco de sangue do HU.

Este ato representa a única forma de muitas pessoas continuarem vivendo, e a doutora acredita que é preciso também mudar o modo de recepcionar os calouros. “O trote sujo não é uma coisa útil. Com o trote solidário podemos salvar vidas”, comenta a hemoterapeuta.

Este projeto existe há mais de 13 anos e sua boa adesão ajuda a repor o déficit causado pelas férias, a ausência de doadores, a grande demanda e o frio. Mas sangue nunca é demais, por isso todas as pessoas da comunidade universitária podem participar, basta ter idade entre 18 e 65 anos, ter mais que 50 quilos e portar um documento de identidade com foto.

Pedindo para que “todos estendam seus braços para a vida”, a Dra. Vera Lúcia Ferreira ainda conta que quem não conseguir comparecer no Hall da Reitoria nos dias de campanha pode doar no HU, onde o banco de sangue realiza o trabalho diariamente.

Informações pelo telefone do Banco de Sangue 3721-9859 ou 3721-9114

  •  

Deixe uma Resposta