• Postado por Tiago

Vai rolar uma assembleia dos trabalhadores municipais de São José hoje de manhã pra discutir se a categoria aceita a última proposta da prefa, de reajustar os salários em 5,9%. Três mil funcionários estão de braços cruzados desde sexta-feira. Eles querem 12% de aumento, vale-alimentação e um plano de cargos e carreiras.

Ontem, nas escolas e creches só pintaram as pessoas da coordenação. Os pequenos tão sem aula. O pessoal das obras e da administração também tá todo parado. Valmor Paes, presidente do Sindicato dos Trabalhadores Municipais de São José, diz que a única área que ainda tá funcionando é a da saúde. Deste pessoal, 30% que cuidam dos serviços de emergência tão trampando.

Além do aumento de 12%, os grevistas querem vale-alimentação de 10 pilas por dia. “Com este aumento nos igualamos ao piso da categoria na região sul do país”, defende Valmor. Eles já fizeram quatro reuniões com a prefa. O prefeito Djalma Berger (PSDB) começou oferecendo 1,5% de reajuste, que foi recusado. Depois, ofereceu 3% e disse que mais que isso não podia pagar.

Só que os trabalhadores deram um pulo no final da tarde de ontem na câmara de vereadores de São José, pra pedir pros engravatados participarem das negociações. Daí, a prefa resolveu oferecer um reajuste de acordo com a taxa de inflação, que é de 5,9%.

Segundo a secretária-geral do sindicato, Lígia do Nascimento, a categoria vai se reunir hoje em assembleia pra discutir a proposta. A prefa ofereceu também vale de sete pilas pra quem ganha menos de R$ 3 mil mensais, ou cerca de R$ 150 de auxílio pro rango.

  •  

Deixe uma Resposta