• Postado por Tiago

O show da cantora Gospel Cristina Mel, realizado no anfiteatro da Univali, em Itajaí, no dia 15 de junho, custou pelo menos duas vezes mais do que a artista costuma cobrar. Documento da prefeitura indica que o show custou R$ 45 mil. Orçamento com a empresária da cantora, feito por leitor e encaminhado ao DIARINHO, dá conta de que Cristina cobra em torno de R$ 20 mil pra fazer uma apresentação em playback, ou seja, sem banda própria.

Uma nota de empenho orçamentário da prefeitura de Itajaí chegou ao DIARINHO revelando que os R$ 45 mil pagos pra cantora crente não correspondem a três shows, como o vereador Clayton Batschauer (PR) e o superintendente da Fundação Cultural Agê Pinheiro haviam dito semana passada. O documento demonstra que a grana foi para pagar apenas uma apresentação.

Por ironia, o documento foi trazido por um dos assessores do vereador Clayton Batschauer (PR), Adael dos Santos, na tentativa de defender o chefe. O assessor alegou que a presença de Cristina Mel em duas igrejas evangélicas, ao contrário do que disse o próprio Clayton, não foi paga pela prefeitura. Cristina não teria cobrado já que não houve uma apresentação oficial. Teria sido apenas uma participação informal. “Ela estava com a agenda livre e decidiu participar”, disse Adael.

A cantora teria dado uma palhinha no dia 14 pros crentes da Assembleia de Deus da rua Andrade, pertinho da superintendência do porto, e no dia 17 no CEI do bispo Samuel Francelino, no São Viça.

Sobre a contratação da cantora, o assessor do vereador afirmou que tudo foi feito com a Fundação Cultural. Clayton não teria visto a cor da bufunfa e por ser evangélico somente indicou alguns nomes em destaque na música gospel nacional.

Na edição de sábado, tanto o vereador quando o chefão da fundação cultural garantiram ao DIARINHO que os R$ 45 mil foram pra pagar os três shows e admitiram que dois deles aconteceram prum público fechado, naquelas duas igrejas. Também confirmaram que teria sido Clayton quem gerenciou os recursos, o que é proibido por lei.

Jucélio João da Silva, diretor administrativo e financeiro da fundação, afirmou que o pagamento à cantora foi feito direto por transferência bancária. Jucélio também confirmou que os R$ 45 mil são referentes somente a um único show, o do dia 15.

Leitor descobriu a maracutaia

Um leitor fez a denúncia do superfaturamento na semana cultural evangélica peixeira na última sexta-feira. Como achou a grana paga pelo showzinho gospel alta demais, decidiu investigar.

Ele ligou pra empresária da cantora Cristina Mel, do Rio de Janeiro, e recebeu por e-mail o orçamento de um show. A apresentação solo, em playback, não chega a custar R$ 20 mil, incluindo passagem, alimentação e hospedagem. Com a presença da banda, o valor ficaria mais alto: R$28 mil.

A semana de festejo dos crentes é uma lei de autoria do vereador Clayton Batschauer, que neste ano estaria diretamente ligado à organização do evento.

  •  

Deixe uma Resposta