• Postado por Tiago

Terezinha Aparecida dos Santos, a menina de sete anos encontrada morta dentro dum forno de micro-ondas no domingo, num sítio em São José, pode ter morrido por asfixia. Médicos do Instituto Geral de Perícias (IGP) descartaram indícios de lesões por defesa ou agressão sexual no corpo da pequena. “A necropsia aponta que a causa da morte foi por asfixia”, conta o diretor geral do IGP, Giovani Adriano.

Nesta quarta-feira, o IGP deve realizar uma simulação num programa de computador pra saber como a criança sinfioudentro do forno. O teste ainda não tinha sido feito porque o micro-ondas só foi localizado ontem pela manhã. No dia do crime, alguém com raiva da história jogou o equipamento num barranco que fica num terreno próximo à propriedade.

Após várias horas de busca, policiais da Central de Polícia de São José localizaram o equipamento. “Com as reais dimensões do equipamento será possível ter uma aproximação da realidade do que aconteceu”, acrescenta o diretor.

Segundo dados do IGP, Terezinha tinha um metro e cinco de altura e pesava 27 quilos, proporções correspondentes a uma criança de cinco anos. Como a elasticidade é comum em crianças, isto pode ter facilitado a entrada no forno.

O caso

Terezinha foi encontrada morta dentro do micro-ondas na casinha de bonecas no fundo da casa no sítio onde a família mora, no morro do Alemão. O sumiço da guria só foi notado após a mãe Nelci ter chamado as filhas pra tomar banho. Só Marilene, dois anos, apareceu. Quando a mãe se deu conta, já era tarde. Após um tempão procurando Terezinha, a história teve desfecho quando Geneci, 10 anos, encontrou a irmã sem vida.

A morte de Terezinha tem intrigado muita gente. Tem quem não acredite que alguém possa caber dentro dum espaço tão pequeno. Outra questão que ainda tá sendo investigada é o fato da família de Terezinha ter dito à polícia que um carro estranho zanzava pelas bandas de onde rolou a tragédia antes do sumiço da guriazinha. O sumiço do micro-ondas também deixa os policiais de antena ligada.

Os pais da menina tão em estado de choque e por causa do momento traumático, o delegado Rodolfo Cabral marcou um encontro com eles pra sexta-feira, o que vai ajudar muito a tentar desenrolar esta história.

  •  

Deixe uma Resposta