• Postado por Tiago

INTERNA_14_abre_sinaleiras_foto felipe vt (1)

Roleta russa: a travessia da faixa é feita sem saber se o sinal tá fechado ou aberto

A situação é a mesma em praticamente todas as esquinas que tem sinaleiras em Itajaí. Os pedestres não sabem se vão ou se ficam na hora de atravessar. E tudo por conta da confusão dos semáforos. As sinaleiras abrem e fecham praticamente juntas e os pedestres ficam igual a barata tonta, já que em boa parte delas não existe sinais pro povão que anda a pé. Pra piorar a situação, as faixas de passagem ficam depois dos semáforos, impedindo que os pedestres saibam se o sinal tá aberto ou fechado.

A aposentada Herondina Simões, 72 anos, ficou quase 10 minutos esperando pra conseguir atravessar uma rua do centrão peixeiro. A velhinha, que caminha com a ajuda de uma bengala por ter problemas no joelho, ficou perdida com a confusão do semáforo no cruzamento das ruas José Bonifácio Malburg e Cônego Thomaz Fontes. ?É bem complicado atravessar aqui. Sempre fico com medo?, disse.

Ontem o DIARINHO ficou de olho em dois cruzamentos da cidade. Um deles foi onde nossa equipe encontrou dona Herondina e o outro foi o das ruas Lauro Muller e Olímpio Mirando Júnior. Neste segundo endereço, o problema é ainda maior: não existe um sinal próprio pros pedestres.

Pra atravessar aquele cruzamento sem que acabe surpreendido por um carango, o povão precisa por fora da faixa. Só assim é possível enxergar se o sinal abriu ou não.

Falta educação do pesdestre, bufa aposentado

O bancário aposentado João Carlos Anacleto, 63 anos, concorda com a adequação dos semáforos, mas dá aquele puxão de orelha nos pedestres. Ele conta que há duas semanas quase apanhou de três rapazotes no cruzamento da rua Hercílio Luz com a Cônego Tomaz Fontes. ?O sinal tava verde pra eu passar com o carro e os rapazes se enfiaram na minha frente. Se acharam no direito porque tavam em cima da faixa, mas era minha vez de passar. Acho que falta um pouco de atenção ou bom senso de alguns pedestres?, carca.

  •  

Deixe uma Resposta