• Postado por Tiago

Os sintomas da gripe do porco são bem parecidos com os de um resfriado comum, mas aparecem de forma mais repentina e forte. O povão tem que ficar atento e procurar um posto de saúde quando estiver com dores fortes no corpo, febre alta, tosse ou dor de garganta, diarreia ou vômito e dispneia (falta de ar). “Quando sentir mais de um desses sintomas é preciso procurar uma unidade de saúde imediatamente. E o mais importante: não se automedicar. Remédios comprados em farmácia não vão ajudar. Está com dúvidas? Vá ao médico”, orienta a coordenadora do departamento de vigilância epidemiológica peixeiro.

Maria Helena explica que a gripe porca é combatida pelo próprio organismo. O vírus H1N1 sobrevive no corpo por sete dias, período em que não é permitido o contato com outras pessoas. O uso do medicamento antiviral indicado pela organização mundial de saúde só é necessário no chamado grupo de risco. Pessoas com a imunidade mais baixa como menores de dois anos e maiores de 60, obesos, gestantes e pacientes com AIDS e câncer se incluem nesse grupo.

A gripe porca é uma doença respiratória aguda e contagiosa, que leva a um quadro de infecção respiratória. A contaminação é direta, um espirro ou um aperto de mão podem transmitir o vírus H1N1. “Se você apertar a mão de alguém que estiver contaminado e não tomar os cuidados necessários (lavar as mãos), existe um risco de você também contrair a doença”, explica Maria Helena.

  •  

Deixe uma Resposta