• Postado por Tiago

Por oito votos a um, o Supremo revogou ontem a exigência do diploma universitário para o exercício da profissão de jornalista, atendendo a uma ação elaborada pelo Ministério Público Federal e pelo Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão de São Paulo.

Em seu voto, o relator do caso, Gilmar Mendes, fez uma comparação polêmica do trabalho do jornalista com o do cozinheiro. “Um excelente chefe de cozinha certamente poderá ser formado numa faculdade de culinária, o que não legitima o Estado a exigir que toda e qualquer refeição seja feita por profissional registrado mediante diploma de curso superior nessa área”.

  •  

Deixe uma Resposta