• Postado por Tiago

CONTRA-ABRE---s-AlejoMuniz---foto-DanielSmorigo

Alejo Muniz garantiu o título júnior da América do Sul e, de quebra, será um dos representantes brazucas no mundial da categoria, na Austrália

A praia do Psiu, em Salvador/BA, ficará pra sempre na memória do surfista catarinense Alejo Muniz, de Bombinhas. Numa disputa emocionante, ele foi um dos campeões do Billabong apresenta Surf Eco Festival e, de quebra, levou o título sul-americano júnior. O outro campeão do fim de semana foi o cearence Pablo Paulino, que caiu nas semifinais, mas garantiu o título geral da profissional. Na etapa, quem levou a melhor foi outro cearense, Márcio Farney.

O título do ranking de Alejo saiu já nas semifinais, quando ele teve uma pedreira pela frente. Encarou o paulista Gabriel Medina, que vinha destruindo na competição. O barriga-verde, que não tem medo de cara feia e precisava da vitória pra ficar com a primeira posição no sul-americano, somou 13,67 pontos nas suas duas melhores ondas, contra 10,73 de Medina, e fez a festa. ?Não estou acreditando. Eu sabia que a bateria com o Gabriel Medina ia ser muito difícil e estou muito feliz por ter conseguido esse título sul-americano?, vibrou Alejo Muniz, que logo foi abraçado pelo irmão Santiago.

Embalado, Alejo foi pra decisão contra o baiano Marcos Fernandes, que contou com todo o apoio da galera local. Mas isso não foi obstáculo pro catarinense, que tirou notas 7 e 6 em suas melhores ondas, somou 13 pontos no total, e levantou a taça. ?Faz uns quatro anos que venho tentando o título sul-americano e agora consegui. Estou muito feliz e vou treinar bastante daqui até janeiro para ir lá na Austrália preparado para trazer o título mundial pro Brasil de novo?, prometeu o carinha de Bombinhas.

Além do novo campeão sul-americano, o paulista Miguel Pupo e os baianos Franklin Serpa e Marcos Fernandes também vão representar o país no Mundial Pro Junior, na terra do canguru. O potiguar Jadson André e o paulista Wiggolly Dantas completam o time masculino nas vagas dos dois mais bem colocados no ranking WQS. Entre as minas não tem novidade e as atletas são as mesmas que foram pro último mundial. Uma delas é a catarinense Gabriela Leite, de Balneário Barra do Sul, e a outra é a paraibana Diana Cristina.

  •  

Deixe uma Resposta