• Postado por Tiago

CAPA-ABRE-pronto-atendimento-sao-vicente-posto-saude

Atendimento nos postinhos será ampliado

O sistema Único de Saúde (SUS) aumentou a lista de doenças que vão receber tratamento gratuito e também a lista de remédios distribuídos ao povão. As três doenças que tão estreando na lista são hipertensão arterial pulmonar, artrite psoriática e púrpura trombocitopênica. Outros 28 perrengues tiveram tratamento ampliado e 18 novos medicamentos vão ser distribuídos digrátis. Mas nem adianta correr pro Imaruí porque a secretária de Saúde peixeira já disse que a novidade vai demorar um pouco pra chegar por aqui.

Os pacientes dessas três novas doenças vão ter direito a assistência ambulatorial na rede pública desde o comecinho até os níveis mais avançados. O tratamento da hipertensão arterial pulmonar, artrite psoriática (dor nas articulações) e púrpura trombocitopênica (doença sanguínea) é feito com 17 remédios, dos quais dois ainda nem tavam no listão do SUS.

Além disso, mais 28 doenças vão ter o tratamento ampliado, com mais remédios digrátis pro povão. Os novos medicamentos gratuitos serão oferecidos pra população depois de um diagnóstico que deve seguir as burocracias do ministério da Saúde.

O ministério também prometeu atenção integral pra outras doenças que já tavam na lista pra evitar que a pessoa fique desamparada em algum estágio da moléstia ou abandone o tratamento antes de terminar. Entre as que vão receber tratamento integral tão a epilepsia com crise parcial, que contava com três opções de tratamento, todas voltadas para a fase mais avançada e agora vai poder ser tratada desde o início dos sintomas. Mesmo caso da osteoporose ? que atinge principalmente mulheres acima de 50 anos.

Já pra a esquizofrenia, o SUS só oferecia remédios pro começo da doença e a distribuição não era obrigatória pelos municípios. Agora, os municípios vão disponibilizar os remédios e se os pacientes não apresentarem melhoras com estes medicamentos, o ministério da Saúde vai financiar uma outra linha de tratamento, com remédios diferentes.

Grana preta

Pra bancar o financiamento dos remédios usados no início do tratamento destas doenças, o governo vai gastar R$ 326,8 milhões a mais. Pra se ter uma ideia, o valor passado pelo ministério por habitante pras prefeituras vai de R$ 4,10 para R$ 5,10 por habitante ao ano. O municípios também vão ter que subir o valor de contrapartida de R$ 1,50 para R$ 1,86.

Além disso, a grana pra comprar os remédios e pro tratamento de diabetes no ano vai aumentar em R$ 76 milhões. Os estados e municípios vão ter que comprar mais um montão de tiras reagentes ? usadas pra medir a diabetes, e seringas pra aplicação de insulina, entre outros.

Vai demorar

Mas a secretária de Saúde de Itajaí, Dalva Rhenius, disse que tá tomando pé das mudanças, mas que elas não serão imediatas, pois sempre que o SUS inclui novos remédios e tratamentos ainda leva um tempinho pra que o ministério envie a grana e o material pras prefas.

  •  

Deixe uma Resposta