• Postado por Tiago

Tiras da central de Investigações de Balneário Camboriú prenderam ontem um homem suspeito de ter participado do assalto que resultou na morte da jornalista Pamela Cristiane Mittman, 26 anos. A moça foi assassinada a sangue-frio na madrugada de domingo, depois da casa onde vivia com o marido, no bairro Jardim Iate Clube, ter sido invadida por bandidos. O preso não foi reconhecido pelas outras vítimas do assalto. “Voltamos à estaca zero”, disse o delegado André Manoel de Oliveira Filho, que comanda as bizolhadas.

A esperança do dotô era de que o suspeito, que mora no bairro São Paulo, em Navegantes, e já foi condenado por assalto seguido de morte, pudesse esclarecer o que rolou com a moça. “De qualquer forma, vamos analisar o álibi dele pro horário do crime, pra saber se realmente não teve nenhuma participação”, avisou.
A polícia já tem pistas de outros trastes que podem fazer parte da quadrilha, mas o delegado prefere não revelar detalhes pra não melar as investigações. Hoje, a mãe e o marido de Pamela, que tavam com ela na hora do crime, vão ser ouvidos novamente, e um desenhista da diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic) vai pintar na área pra fazer o retrato-falado dos bandidos. Dotô André acredita que a divulgação da cara dos coisas-ruins vai ajudar a polícia a encontrá-los.

A tragédia

Três assaltantes invadiram a casa de Pamela, na rua Aurora, e renderam a moça, seu marido e sua mãe. Os bandidos pegaram R$ 600 que tavam na bolsa da guria, e a obrigaram a subir até o segundo andar da baia.

A moça entregou mais 1,2 mil dólares e joias. Apesar de ela não ter reagido em nenhum momento, antes de ir embora um dos trastes atirou contra a cabeça da pobrezinha. Ela morreu na hora. A polícia acredita que um dos vadios tenha tentado estuprar a jornalista, por isso a matou. Pamela era natural de Cascavel, formada em Jornalismo, ex-funcionária da rede Paranaense de Comunicação (RPC) e filha de um perito do instituto de Criminalística do Paraná. Ela foi enterrada na segunda-feira, em um cemitério na sua terra natal.

  •  

Deixe uma Resposta