• Postado por Tiago

A ex-funcionária do hospital e maternidade Marieta Konder Bornhausen, K.F., 27 anos, tá passando uma pindaíba danada. Em agosto ela deu entrada no pedido de seguro desemprego e até agora não viu a cor do dinheiro. “Os meus outros colegas que foram demitidos na mesma época já receberam tudo, só eu estou a ver navios. É estranho”, reclama.

K. diz que levou toda a papelada corretamente e não entende o motivo da demora. “Já liguei várias vezes pro ministério do Trabalho, mas ninguém me dá previsão, ou explica o que está acontecendo”, reclama.

Mil problemas

Elisabeti Regis, chefe do escritório peixeiro do Ministério do Trabalho e Emprego, admite a demora e diz que o problema está em Brasília. “Sempre que o processo do seguro desemprego é bloqueado no sistema, a pessoa entra com um recurso administrativo, que é enviado pra Brasília. De lá, vem a resposta”, explica.

Elisabeti revelou que houve troca de funcionários no departamento de seguro desemprego e um mês de greve na base de Brasília. Por isso, atrasou a liberação dos seguros. “Um processo que levava cerca de 90 dias pra ser analisado, hoje está levando até seis meses pra voltar”, disse.

A barnabé acredita que somente agora os recursos encaminhados em julho estão sendo analisados. Pra saber como anda sua situação, K. pode fazer um acompanhamento pela internet ou ir no escritório do ministério do Trabalho peixeiro.

  •  

Deixe uma Resposta