• 16 dez 2009
  • Postado por Tiago

Até o fechamento desta reportagem, o Astra levado do padre pelo bandido não foi encontrado. Os policiais acreditam que o criminoso ainda não tenha abandonado a caranga. Ontem, o delegado da Cop, Rui Garcia dos Santos, pretendia ouvir os vigias da empresa Itadisa e do posto de gasosa Maiochi, que viram de perto o assassinato, mas o depoimento foi adiado por conta de uma operação pra prender traficantes em Camboriú.

Numa primeira conversa com a polícia, os vigias contaram que o crimino tava no carro da vítima. O possante parou em frente a Itadisa, na BR-101, onde o capelão desceu desesperado em busca de ajuda. O assassino foi atrás e acertou o padre pelas costas, perto do posto.

Alvino foi socorrido pelos bombeiros e chegou com vida ao hospital Marieta Konder Bornhausen, mas não resistiu aos ferimentos e partiu pro além às 6h, no centro cirúrgico do hospital. O corpo foi velado na igreja Matriz do Santíssimo Sacramento, de Itajaí, e enterrado à tarde em Santo Amaro da Imperatriz, na Grande Floripa, no túmulo da família Broening.

  •  

Deixe uma Resposta