• Postado por Tiago

A puliça militar colocou atrás das grades um traste que tava pedido pela dona justa ontem à tarde, em Balneário Camboriú. O semnoção só caiu nas garras dos meganhas porque tava andando com uma turminha suspeita, metida com porcarias. O malaco ganhou uma vaguinha no xilindró, onde deve curtir uma temporada.

Por volta das 11h da manhã, os fardados tavam dando umas bandas de baratinha pelo bairro Vila Real quando um motoqueiro tanso, na hora em que bateu os zóios nos milicos, acelerou o quanto pôde e carcou . Os meganhas seguiram o traste por um bom pedaço, mas lá pelas tantas o espertinho tomou Doril e sumiu.

Minutos depois, a PM recebeu uma denúncia de que a tal motoca tava estacionada numa baia da rua Firmino T. Cruz, no bairro da Barra. Eles pintaram na área pra dar um bizú, e encontraram um malaco na frente da casa. Enquanto conversavam com o cara, um outro se apresentou como dono da moto.

Enquanto os dois batiam papo pra desviar a atenção dos milicos, outros dois malacos tentaram siscapolir pela laje da baia. Os puliças perceberam a treta e saíram correndo atrás deles.

Os mequetrefes foram encontrados na rua Maria Mansotto, com cara de quem tava aprontando, e ganharam uma geral. Um carinha que passava com uma ziquinha, e tentou ajudar os malacos na fuga, também foi incluído na bronca.

Os policiais convenceram os trastes a liberarem um bizú na baia de onde tinham fugido. Lá dentro foram achadas cinco pedrinhas de crack, uma buchinha de cocaína e pontas de cigarrinhos do Bob Marley, além de uma renca de aparelhos eletrônicos que eles não souberam explicar de onde vieram.

Os cinco foram levados pra depê, e os homisdalei consultaram seus nomes no sistema caçabandido. Um deles, Alex Sandro Cândido, 24 anos, tava pedido pela dona justa da cidade de São Domingos e ganhou o teje preso. Os outros quatro encrenqueiros, apesar de tudo que aprontaram, foram enquadrados como usuários de porcarias e acabaram liberados.

  •  

Deixe uma Resposta