• Postado por Tiago

O traste levou um cambau pra aprender a não simeter mais com muié

Malaco deu o bote errado e foi parar no fundo do xilindró

Um mulambento sideu mal durante um assalto no início da tarde de ontem, em Camboriú. O sem-noção sentou o braço numa moçoila e tentou arrancar sua bolsa. Ele só não imaginava que a guria é policial civil. A tira deu-lhe um sossega leão e o levou pra delegacia, preso em flagrante. Depois do susto, o mequetrefe resolveu dar uma de louco e nem o nome quis dizer pros homisdalei.

Era pouco depois do meio-dia, e a policial, que não quis ter seu nome divulgado, tinha acabado de sair da depê pra almoçar. A moça tinha colocado uma jaqueta por cima da camiseta da puliça Civil, por isso não podia ser identificada como tira.

Ela tava passando pela rua Evelina Vieira, no centrão da capital da pedra, e percebeu que tinha um malaco andando bem devagarzinho na sua frente. Ele mediu a guria com os zoios, calculou que era uma mocinha delicada e achou que podia arrancar a bolsa da coitada.

Quando a moça passava pelo traste, ele pulou na frente dela e tentou mandar um soco no rosto com uma mão, enquanto puxava sua bolsa com a outra. Treinada pra sidefender de bandidos, a garota empurrou o assaltante contra um muro.

O semnoção se debateu e bem que tentou siscapolir, mas a policial o agarrou pelos cabelos e lascou-lhe uma chave de braço. A essas alturas, o mulambento já tava quase borrando as calças de tão apavorado. A moça disse, então, que era tira, e mandou o teje preso.

Inconformado por ter perdido na briga pra uma mulé, o bandido ainda despejou todo o seu repertório de nomes feios pra cima da guria, enquanto era levado por ela pra depê. Ele disse que não tinha medo de polícia e ameaçou a moça de morte.

Por conta do falatório, o cara foi enquadrado por injúria e ameaça, além da tentativa de assalto. Ele tava sem documentos, e resolveu ficar de bico fechado e não dizer como se chama. O que os homisdalei apuraram é que o primeiro nome do tanso é Ailton.

Até o início da noite de ontem, a polícia ainda esperava que um familiar do semnoção aparecesse pra que ele fosse identificado. Depois de ter seu nominho fichado, o traste deverá ganhar uma vaguinha no cadeião de Balneário Camboriú.

  •  

Deixe uma Resposta