• Postado por Tiago

A quarta-feira promete ser agitada na sede da diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic). Chegam a Floripa mais presos e mais material apreendido durante a operação de combate à pedofilia, que rolou na segunda-feira em oito estados brasileiros. Dois deles já tão de moradia no Estreito: os manos Celso Rogério Kurtz, 47 anos, e Ivan Sérgio Kurtz, 42, presos na Grande Floripa.

O delegado Renato Hendges, responsável pela investigação que começou em março, não confirmou os nomes dos outros presos porque a investigação rola em segredo de justiça. O dotô garante que um psicólogo foi detido em Minas Gerais e também rolaram prisões em São Paulo, Rio de Janeiro e Goiás.

Renatão diz que a demora em prender todos os integrantes da rede de pedofilia é motivada pelo uso de lanhouses e também por causa dos gatos de internet. “Tem gente que tem internet e faz gato pra mais três, quatro pessoas. Esse cara do Rio de Janeiro, por exemplo, morava no apartamento de cima de onde saía o sinal. Então no primeiro momento, o pedófilo seria o dono do sinal. É preciso cuidar para não atacar a pessoa errada. Essa pessoa do Rio fazia contatos com o Celso aqui”, conta.

Hendges diz que a operação abalou sua equipe. Tem policial que nem tem conseguido comer porque precisa analisar o material apreendido o tempo todo. “Quando você vê o conteúdo do e-mail deles, você vê códigos, vê imagens de uma menina toda nua, toda estaqueada, com pernas e mãos amarradas e escrito: ‘assim é como todas as pequenas garotas deveriam estar prontas para a tortura´. É repugnante”, diz o delegado.

Tem moral?

A reportagem do DIARINHO tentou, sem sucesso, saber mais informações sobre o Celso. No Tribunal de Justiça, onde ele trampava, era feriado e ninguém foi localizado. Mas na rede de relacionamentos orkut, é espantosa a forma como Celso se apresenta. Torcedor do Avaí, ele diz ser uma pessoa “de bem com a vida e otimista”. Diz que é trabalhador e garante que tem “moral, caráter, bons pensamentos e que procura sempre estar de bem com a Divindade e com os seres humanos”.

Esta não é a primeira vez que Celso é preso por abusar de criancinhas. Em 2007, ele foi pego de calças arriadas com um grupo de crianças. Na época, o pai de uma menina de 12 anos registrou boletim de ocorrência contra o taradão.

Ivan também é velho conhecido dos tiras. Em 2003, ele foi preso por abusar de três meninos com idade entre 11 e 14 anos. Na época, Ivan e um professor de Itajaí foram em cana por assediar crianças que pediam dinheiro nas ruas. Eles pagavam os guris e conseguiam então estuprá-los. “É impublicável o que esse moço faz em contato com outro, observando uma criança de dois anos sendo violentada. É revoltante”, desabafa o delegado.

  •  

Deixe uma Resposta