• Postado por Tiago

Você é um profissional pró-ativo?

Cada dia mais se ouve falar da importância que as empresas têm dado ao profissional pró-ativo. Mas você sabe o que é isso?

Um profissional pró-ativo é aquele que toma a iniciativa de fazer as coisas sem precisar de ordens, que consegue pensar lá na frente e prever possíveis problemas buscando antes a solução. Trata-se de alguém que quando pega algo para fazer vai até o fim, tentando encontrar a melhor solução, a mais criativa, ao invés de fazer como sempre foi feito ou com o mínimo esforço necessário.

Uma pessoa que quer crescer profissionalmente precisa desenvolver a pró-atividade, ou seja, vestir a camisa da empresa, ajudar a empresa a crescer, se informar, adaptar-se bem a mudanças, evitar ociosidade e distração. Cada vez menos há espaço para o funcionário reativo, que aguarda sempre uma ordem, uma dica, uma solicitação para daí reagir e fazer algo e mesmo assim faz sem muitas inovações, sem pensar em problemas futuros. As empresas precisam de pessoas que demonstrem empenho, responsabilidade, vontade de crescer com a empresa e para isso é preciso ser pró-ativo.

O melhor de tudo é que essa é uma competência que pode ser desenvolvida, você não precisa nascer com ela.

Taísa da Silva Cassol é psicóloga clínica e organizacional – CRP 12/06288

[taisapsico@gmail.com]

Comece hoje a seguir algumas dicas

Leia, informe-se sobre as novas tendências do mercado, do comportamento humano, da economia no Brasil e no mundo. Muitos cases de sucesso de outras empresas poderão se tornar interessante também onde você trabalha

Relacione-se bem com seus colegas de trabalho. Através disso vocês conseguem excelentes trocas de ideias que podem ser muito positivas e produtivas para a empresa

Analise o funcionamento das coisas no seu setor. Verifique o que poderia ser mudado, elabore melhor a ideia, converse com outros colegas sobre ela, procure analisar problemas que surgiriam com a mudança, encontre as soluções e por fim realize-a

Vá sempre além da sua função. O velho discurso “esse não é trabalho meu” já não cola mais. As empresas querem pessoas que vistam a camisa, se interessem e contribuam com o crescimento sem esse tipo de pensamento pequeno

Observe o ambiente, o funcionamento da empresa

O leitor no divã

R.T., 26 anos – Tenho um colega de trabalho que parece que não vai. Sentamos, explicamos as coisas e ele faz. Mas só faz aquilo que mandamos. Mesmo que ao lado tenha uma continuação do serviço, se não dissermos “quando acabar você faz esse aqui”, ele não toma nenhuma atitude, fica parado esperando darmos alguma coisa para ele fazer. Eu já não sei mais o que fazer. Me irrita, às vezes. Dá vontade de sacudir e dizer “acorda”. Mas não posso fazer isso. Então, já não sei mais o que fazer.

Taísa – É mesmo difícil trabalhar com alguém assim. Mas talvez a melhor solução seja perguntar a ele se gosta do que está fazendo, por que está ali. Talvez ele não esteja satisfeito com o trabalho e seja melhor sair. Ou ainda pode ser que seja o jeito dele, ainda não esteja maduro o suficiente para o mercado de trabalho e nesse caso você poderá ajudá-lo. Como? Diga a ele que para crescer como profissional ele precisa ficar mais ligado, prestar mais atenção, ter mais iniciativa, pró-atividade. Oriente-o para ler sobre esses assuntos e dê pequenas dicas ao longo do dia.

  •  

Deixe uma Resposta