• Postado por Tiago

Cuidado com o estresse de final de ano

Nessa época é comum encontrarmos profissionais cansados e estressados por conta de um longo ano de trabalho. As pessoas tendem a ficar mais irritadas e impacientes nessa época, pois realmente tudo o que se passou no ano pesa no final. É como se a cada ano pudéssemos renovar nossas forças pela simples passagem de um ano para outro. Na prática nada muda, mas aqueles dias de festas de final de ano, a esperança que se renova com a vinda de um novo ano faz com que as pessoas encontrem motivação, energia para mais um ano.

O problema é que até que o último dia do ano chegue, muitas pessoas acabam sendo inconvenientes em casa, com os colegas e no ambiente de trabalho. Deixam que o estresse acumulado de um ano inteiro tome conta e acabam ficando muito irritadas, impacientes e descontam nos outros, ou seja, são grosseiras com as pessoas que estão ao seu redor.

É preciso tomar cuidado para que isso não aconteça, afinal nessa época todos estão cansados, em contagem regressiva para o final do ano e a irritação e a grosseria de um pode despertar os mesmos sentimentos no outro e aí a confusão está feita. Procure sempre coisas que o ajudem a relaxar, respire fundo antes de “estourar” com alguém.

Apesar do cansaço, procure não adiar as tarefas, nem decisões. Faça tudo que precisa ser feito hoje. Já imaginou como seria bom iniciar o ano sem os problemas que acontecem agora?

Termine o que começar, senão daqui a alguns dias quando resolver terminar a motivação já passou, as ideias foram embora e se torna ainda mais difícil de fazer as coisas.

Estabeleça metas, objetivos a serem cumpridos antes do término do ano. Seja disciplinado e cumpra!

Avalie sua vida hoje. Reflita sobre o que gostaria de mudar. Estabeleça planos para o próximo ano. Se não está satisfeito com seu trabalho, comece a pensar em procurar outro para o ano que vem.

Persista, vá atrás do que deseja alcançar tanto na sua vida pessoal quanto profissional.

E, quando as festas de final de ano chegarem, desfrute os bons momentos com sua família, descanse, relaxe e comece o próximo ano com ânimo renovado!

Taísa da Silva Cassol é psicóloga clínica e organizacional (CRP 12/06288)

LEITOR NO DIVÃ

P. O.F., 25 anos – Tenho um colega de trabalho que é muito dinâmico, adora propor mudanças, novas formas de fazer as coisas, estratégias para melhorar o desempenho da empresa, entre outras mudanças. Eu acho muito legal o que ele faz, mas não sou assim. Mudo sempre que é necessário, se há uma maneira melhor de fazer as coisas eu faço, mas não sou de ficar inventando e bolando novas estratégias e ele me critica por isso. Eu só ouço e não falo nada, mas isso me incomoda. Além do mais, no meu setor é um pouco difícil aplicar tantas mudanças, visto que trabalho no setor contábil e a maior parte do trabalho é rotineiro porque tem que ser daquele jeito. Já estou de saco cheio dessa situação e às vezes tento até evitar dar espaço para ele fazer esses comentários.

Taísa – O que seria do mundo se fossemos todos iguais? Creio que não haveria espaço para todos…. sendo assim, é fundamental que as pessoas tenham características diferentes para que possam preencher diferentes perfis de trabalho em diferentes setores. O fato de você não estar o tempo todo sugerindo mudanças não significa que você não sabe lidar com elas ou não quer, mas simplesmente faz isso quando percebe a necessidade. Diga ao seu colega que acha ótimo que ele seja assim, mas que você não é, até porque seu setor não lhe permite muitas novidades e mudanças. Seja sincera e peça para que ele pare de criticá-la.

  •  

Deixe uma Resposta