• Postado por Tiago

A resposta da maioria das pessoas para a questão acima certamente foi sim. Mas será que você realmente ouve bem? Quando falo em ouvir não estou me referindo ao bom desempenho dos seus ouvidos e sim à capacidade de ouvir quando os outros falam, de estar atento ao que escuta. E agora, sob essa nova perspectiva: será que você ouve bem?

Tanto na vida pessoal quanto profissional a capacidade de ouvir os outros é e deve ser muito valorizada. Muitas pessoas têm o hábito de falar, falar, falar, de não dar espaço para as ideias e opiniões dos outros, de não ouvir críticas. Isso não contribui em nada para o crescimento pessoal e profissional, além, é claro, de tornar-se uma pessoa chata e com a qual as pessoas não fazem questão de conviver.

No ambiente de trabalho é muito comum lidarmos com pessoas que têm dificuldade de ouvir o outro, principalmente pessoas que ocupam cargos de chefia. Esse tipo de atitude não só é inadequada, como pode prejudicar o crescimento e desempenho dentro da empresa. A ideia do outro pode facilitar, melhorar, contribuir com a sua. Por isso é tão importante ouvir. É preciso ser humilde e ter consciência de que ninguém sabe tudo, que sempre podemos aprender algo com as pessoas ao nosso redor.

Outro problema são as pessoas que só ouvem o que lhes interessa, só prestam atenção a partes do discurso do outro que se referem a coisas com as quais concorda. São pessoas que tendem a interpretar a fala do outro do seu jeito. Saber ouvir significa ter humildade de realmente ouvir o que o outro diz, sem julgamentos, sem interpretações. Em muitos casos tem a ver com empatia (capacidade de se colocar no lugar do outro) e sempre envolve o respeito. Saber ouvir é saber respeitar.

Para saber ouvir é necessário estar aberto para o que será dito, olhar o interlocutor nos olhos, mostrar que está prestando atenção. Mostre empatia, deixe o outro terminar de falar e só então exponha suas ideias e opiniões sobre o assunto. Não interprete, não julgue, não seja agressivo. Apenas escute e depois pontue o que, na sua opinião, não está correto.

Enfim, ouvir é imprescindível para o bom relacionamento em sociedade, para o crescimento profissional, não importa que atividade você exerça!

Taísa da Silva Cassol é psicóloga clínica e organizacional – CRP 12/06288

[taisapsico@gmail.com]

O leitor no diva

O.M., 25 anos – Sem querer acabei sabendo que uma pessoa está agindo de maneira desonesta dentro da empresa. Não sei exatamente como agir, pois tenho medo de contar ao meu chefe e depois acabar sobrando pra mim. São coisas pequenas, mas não acho correto e me incomoda muito saber e não fazer nada. Será que conto ao meu chefe?

Taísa – Tudo depende do que você descobriu, de quem é a pessoa que está agindo mal, qual o envolvimento dela com a empresa, com o seu chefe. Com essas poucas informações sobre o caso eu diria que você deve buscar confirmações do que descobriu e levar, sim, a história até o seu chefe. Mas faça com muita cautela e já dando as coordenadas de como ele deve fazer para confirmar. Comece a conversa dizendo que o assunto é delicado, mas que você não conseguiu fazer de conta que não aconteceu. Seja firme e direta, afinal não é você quem está agindo errado.

  •  

Deixe uma Resposta