• Postado por Tiago

Taxistas continuam na mira da bandidagem que tá dominando

Mais um taxista foi vítima de bandidos em Balneário Camboriú. O cara foi rendido por um casal de malacos na noite de quarta-feira, e tentou avisar a polícia que tava em perigo. Ele passou com o farol desligado por uma barreira, mas os milicos não deram bola e o deixaram seguir. Por sorte, os assaltantes desistiram do atraque e ele saiu são e salvo.

O taxista R.P., 37 anos, tava no ponto da rua 1100, por volta das 22h30, quando um casal suspeito pediu uma corrida pra rodoviária. Assim que o homem e a muié entraram no carro, R. percebeu que eles tavam com má intenção.

Com medo do que pudesse acontecer, o taxista deu um jeito de passar por uma barreira policial montada na avenida Brasil, altura da rua 1400. Mas os milicos tavam concentrados abordando outras carangas e ele não foi parado. O casal quis saber por que ele tava dando voltas, e R. respondeu que tava tentando pegar menos movimento.

Quando chegaram perto da rodoviária, onde o casal de malacos deveria descer, eles o mandaram seguir pela avenida Santa Catarina. A essas alturas o taxista já tava pra lá de encagaçado, e deu graças a Deus quando viu mais uma barreira, no final da via. Ele desligou os faróis, crente que os meganhas parariam seu carro e revistariam seus passageiros. Mas os policiais o deixaram passar.

Foi o que bastou pra que os mequetrefes aprontassem. ?Eles ficaram feito doidos, dizendo que a polícia tava facilitando a vida deles. Aí me perguntaram se eu já tinha sido assaltado?, conta R.

Os bandidos mandaram ele seguir pro bairro Monstro Alegre, em Camboriú. O taxista diz que entrou em tantas vielas com os vagabundos, que não sabe onde foi parar. ?Subi um morro bem alto, de estrada de chão. Lá de cima só dava pra ver as luzes de Balneário. Em volta tava tudo escuro?, relata.

O homem apontou um trabuco pro taxista e anunciou o assalto. ?Passou um filme na minha frente. Achei que eu ia morrer, e pensei no colega que perdeu a vida assim. Entreguei nas mãos de Deus?, lembra R.

De repente a muié, que o taxista acha que tava doidona de porcaria, começou a gritar pro comparsa desistir do assalto. ?Ela disse que eles já tinham conseguido o que queriam naquela noite, e que tavam muito manjados?, disse R. O homem pegou uma grana do bolso e deu pro taxista. ?Ele me mostrou a arma de novo e disse que eu tava com sorte, porque eles iam me fazer?, conta. O bandido mandou ele sair chispado antes que mudasse de ideia.

R. conseguiu chegar ao ponto e avisou à polícia. Ele diz que tá apavorado com toda essa história, e não quer mais trabalhar no táxi. ?A gente tem muito medo. Não quero mais isso pra mim?, lamentou.

A polícia militar informou que o cuidado com os taxistas, que são alvo fácil pros assaltantes, continua. O tenente Rafael Régis, responsável pela comunicação do 12º batalhão, não soube dizer por que R. não foi parado quando passou pela barreira com o farol apagado.

  •  

Uma Resposta to “Taxista rendido por dois assaltantes não é parado em blitz”

  1. venicius Diz:

    Cansei de passar em blitz e ver os policiais batendo papo e falando no celular…
    principalmente na praia brava…

    uma vergonha!

Deixe uma Resposta