• Postado por Tiago

POLÍCIA-ABRE---SEGUNDA-p---acidente-filho-spernau-(45)

Na madrugada de ontem, quando saiu pra fazer a última corrida de sua vida, Gaúcho tinha trocado seu ponto, na avenida Atlântica, pelo da Alvin Bauer, pra substituir um colega de profissão. A morte dele revoltou os taxistas do Balneário. ?Foi uma roleta-russa, quem passasse na frente do rapaz seria acertado. Uma pessoa sã não atravessa uma avenida movimentada do jeito que ele fez?, disse o presidente o sindicato dos taxistas, Ismael Rosa.

Gilson Sacramento, o Polenta, 60 anos, que trampa no ponto da Alvin Bauer, conta que as duas moças e o rapaz que tavam no táxi do Gaúcho o chamaram na Barra Sul. ?Eles tavam esperando na frente da Wood`s, parece que tinham ido lá pra dançar e queriam ir pra casa?, diz. Pelo que Gaúcho disse aos colegas, ele levaria os três jovens até a avenida do Estado, na altura do boteco Casa Velha.

O taxista deixou dois filhos moços. Ontem à tarde seu corpo foi liberado pelo Instituto Médico Legal (IML) e encaminhado pra Tramandaí (RS), onde será enterrado. Os amigos não tiveram tempo de dar-o último adeus no Balneário.

A família de Edival, que era pintor e morava no bairro da Barra, também levou o corpo pra longe. Ele será enterrado no Paraná, onde vivem seus parentes. Simone, que era manicure, mesma profissão da amiga, vai ser enterrada em Balneário Camboriú.

O amigo de Gaúcho, Polenta, diz que não acredita em punição pro rapaz que provocou toda a desgraça. ?Nesse país a lei é só pra puta, pobre e preto. Não deveria ser diferente pra ele por ser filho do ex-prefeito… Ele devia ter consciência de que o carro é uma arma?, lascou

  •  

Deixe uma Resposta