• Postado por Tiago

INTERNA-ABRE-PAG-22---s---volei-itj---Sérgio-Antônio-Flores-tecnico-amaj---foto-prendinha-do-deli-(1)

Sérgio tá revoltado com o fraco nível técnico do atual vôlei de Itajaí

Uma briga entre duas entidades ligadas ao vôlei de Itajaí, a Associação Mãos que Abraçam e Jogam (Amaj) e a Associação Itajaí Pró-Vôlei, rendeu mais um capítulo na tarde de ontem. O treinador da equipe ACU/Univali, Sérgio Antônio Flores, que faz parte da Amaj e que comandava o vôlei peixeiro até ano passado, disse que o atual treinador de Itajaí, José Iran Lamin, anda fazendo trabalho duplo: atua como técnico da equipe peixeira e auxiliar técnico do vôlei de Balneário Camboriú.

Flores mostrou vídeos e documentos que comprovam este fato. ?Não tenho absolutamente nada contra o Iran, só quero entender como isso acontece e nada é feito?, lascou.

O professor reclamão comanda as equipes infantil e mirim da Univali e costuma filmar os jogos pra depois analisar as estatísticas e fazer um trabalho completo. No meio dessa atividade, Flores mostrou que Iran aparece numa das gravações com o uniforme de Balneário Camboriú. ?Não questiono a troca de associação, eles têm direito a escolher. Só quero que justifiquem essa escolha, já que o nosso trabalho mostra que estamos melhor?, disse.

Sob o comando de Flores, Itajaí foi campeã na fase regional das Olimpíadas Escolares em 2007, além de vice em 2008. ?E classificamos nos dois anos pra fase estadual?, destacou. O treinador puteado mostra também os resultados deste ano e, com base nisso, acredita que seu trabalho é superior ao feito pela atual associação. ?A equipe de Balneário Camboriú, comandada por ele (Iran), está em último lugar na Olesc. Já a nossa ficou em segundo nas duas etapas, até agora. Assim, garantimos vaga pra final?, afirmou.

Flores ainda falou que o trabalho feito na Univali é pra manter a equipe entre as maiores forças do vôlei catarinense da molecada, jogando de igual pra igual com Joinville, Blumenau e Jaraguá do Sul, principais potências. ?Foi fácil chegar entre os melhores, difícil é manter esta posição?, alfinetou.

O cara ainda reclamou dos eventuais convites feitos aos atletas de sua associação. ?Eles usam sites de relacionamento na internet pra assediar jogadores nossos. Se fossem pra equipe de Itajaí, tudo bem. Mas pra jogar em Balneário Camboriú??, questionou.

Resposta

O técnico José Iran Lamin respondeu às acusações de Flores dizendo que não há nada de ilegal no que faz. ?Tenho um processo seletivo em Balneário Camboriú e cumpro 40 horas lá treinando a equipe da Olesc?, explicou.

Ele disse que o trabalho em Itajaí é com a equipe dos Joguinhos Abertos. ?Não posso ser o treinador de todas as equipes de Itajaí, até por isso contratei outros professores?, revela.

Ele garante que a fundação de esportes peixeira tá ciente de tudo, já que um trampo não influencia em outro. ?Eu já estava com tudo acertado em Balneário, quando fui chamado em Itajaí. Todas as partes são cientes disso, é normal e não fere nenhuma legislação?, esclarece.

Já sobre as acusações de chamar atletas peixeiros pra cidade vizinha, Iran explicou: ?Itajaí só não terá equipe pra Olesc porque a Amaj não deixa que seus atletas joguem conosco. Eles são proibidos?, finalizou.

  •  

Deixe uma Resposta