• Postado por Tiago

INTERNA-9-LATERAL---g---teatro-de-Balneário---brigitte-bardot-(19)

Obra tá mais lerda que o Rubinho Barrichello

Parece que enterraram uma cabeça de burro na obra do teatro de Balneário Camboriú. A construção tá atrasada e nem a prefa acredita que a obra ficará pronta até novembro, data prevista pra entrega do empreendimento. Os peões estariam fazendo corpo mole depois que a empresa Concretil não recebeu uma graninha a mais pra terminar a obra.

No ano passado, a Concretil, de Itajaí, ganhou a licitação pra botar o teatro de pé. A previsão é que a construção ficasse pronta em 11 meses e os caras tinham a grana preta de R$ 3,1 milhões pra gastar lá.

Depois disso rolou enchente, eleições, trocou o governo e a obra ficou empacada. Todos os dias, peões trampam por lá a todo o vapor, mas o trabalho dos caras parece não ser suficiente pra fazer com que o teatro vire realidade dentro do tempo previsto.

Pro secretário de planejamento, Claudir Maciel, que responde pela bronca enquanto o secretário de obras Valmir Pereira tá dodói, o pessoal da empresa tá fazendo corpo mole porque quer uma graninha a mais pra terminar a construção. Mesmo com o embaço, a prefa deu uma de mão-de-vaca e sinegou a liberar o arrego. ?O preço está fixado e agora terão que cumprir o contrato?, lasca Claudir.

O barnabé garante que os fiscais da prefeitura têm bizolhado a construção pra evitar a matação de trampo, mas ainda assim, duvida que tudo esteja nos trinques dentro de cinco meses.

Como tava chovendo ontem, a obra tava trancada e nenhum peão deu as caras pra trabalhar. A reportagem do DIARINHO não conseguiu conversar com o diretor da empresa. Num primeiro momento, a secretária da Concretil informou que ele estava ocupado e retornaria a ligação. Em seguida, disse que ele estava viajando.

O teatro

O teatro terá capacidade pra 370 lugares e deverá abrigar também a galeria de arte da Maravilha do Atlântico Sul. O projeto prevê ainda que sejam feitas rampas de acesso e uma arquitetura bonitona.

Antes dos peões enfiarem a primeira estaca no local, a construção já causava o maior burburinho em Balneário. O teatro foi construído em cima da praça Bruno Nitz, na avenida Central, e tirou o espaço de muita criança e aposentado. Além disso, o projeto não contempla a construção de estacionamento, o que deve atravancar ainda mais o conturbado trânsito da região. A treta chegou até o Ministério Público que conseguiu junto ao Tribunal de Justiça da Santa & Bela suspender a construção, mas a liminar foi por terra em seguida e a obra se tornou realidade.

  •  

Deixe uma Resposta