• Postado por Tiago

Barnabés da secretaria de bem estar social de Camboriú tão com a pulga atrás da orelha, desconfiados que tem muito aproveitador ganhando o arrego do bolsa família na city. O benefício do governo federal só é concedido pra quem é pobrinho e tem família pra sustentar. Mas muito marmanjo bem de vida taria se aproveitando da falta de atualização de cadastro no município pra receber a verba também.

A desconfiança surgiu com o recadastramento. A galera da prefa tá fazendo o novo registro, mas só metade dos contemplados deu as caras pra se cadastar dinovo. Pra coordenadora do Bolsa Família na cidade, Denise Janaína Brezolim Santiago, a baixa procura no recadastramento pode significar que tem muito aproveitador recebendo a graninha sem ter o direito. “A gente vê casos de pessoas que faleceram e nós não fomos informados pra suspender o recurso”, conta. Denise afirma que há casos até de pessoas que andam pelaí com carro do ano, ou seja, não tem direito ao benefício, mas estariam recebendo normalmente.

Pra evitar esse tipo de fraude, a prefa pretende mobilizar uma equipe pra passar de casa em casa. Nas visitas os agentes da secretaria vão verificar as condições de vida das famílias e fazer um relatório com o rendimento mensal de cada um. Ainda não há data prevista pra início do mutirão fiscalizador.

A coordenadora do Bolsa Família em Camboriú acredita que este tipo de problema foi motivado pela falta de fiscalização nos anos anteriores. “O governo nunca fez um recadastramento tão amplo como o deste ano”, explica. O benefício é oferecido há cinco anos na cidade da pedra e desde 2007 não há uma atualização nos cadastros. Cerca de 800 pessoas estão com os registros desatualizados.

Além disso, rolou também muita mudança de endereço dos beneficiados. Denise explica que muitos contemplados de Camboriú foram viver em outras cidades e não trocaram o registro. Assim como pessoas vieram de outros estados e passaram a ganhar o benefício por aqui. “Por isso esse recadastramento é tão necessário, precisamos saber quem está recebendo por aqui”, lasca.

Até o fim de agosto

O recadastramento começou em Camboriú em janeiro deste ano e termina em 31 de agosto. Só metade dos beneficiados deram as caras pra preencher os novos papélis. Aqueles que não se recadastrarem terão o benefício bloqueado em setembro e suspenso de vez em dezembro.

Pra atender a solicitação, o beneficiado terá que passar na secretaria do bem estar social, que fica ao lado do ginásio de esportes Irineu Bornhausen, em horário comercial. Levar identidade, CPF, carteira de trabalho (mesmo não estando assinada), título de eleitor, comprovante de residência, comprovante de renda, certidão de nascimento, atestado de frequência escolar dos filhos e carteirinha de vacinação dos menores de seis anos.

O Bolsa família é fornecido a pessoas pobrinhas que tenham pimpolhos pra criar. O sujeito recebe de R$ 20 a R$ 182 pra cada filho que estuda. E R$ 30 se botar um adolescente no colégio.

  •  

Deixe uma Resposta