• Postado por Tiago

A desgraça da família Sandri teve início com a bancarrota do Hipermercado Vitória, no ano 2000, onde hoje fica o Comprefort. Em 19/10/00, o filho do ‘comendador’ Cídio, Marinho, levou pé-na-bunda. No dia seguinte, foi a vez de Sílvio. Nas edições seguintes, rolou um buxixo que os irmãos teriam trancado o pai em casa porque ele queria se separar. Os irmãos acabaram fundando a rede Mini Preço.

Em 22/04/01, a coisa ficou feia quando atiradores tentaram matar o genro do Cídio Sandri, casado com a filha Argélia, que ficou do lado do pai, e acusou Marinho. No mês seguinte, o advogado de Cídio Sandri foi agredido por Sílvio e Nestor Silveira, dentro do Hiper.

O auge da novela rolou em 26/11/01, quando o DIARINHO noticiou o suposto atentado a Cídio Sandri no centro da city. A notícia era que oito tiros foram disparados e que Cídio teve uma bala retirada do ombro e outra das costas.

Anos depois, Cídio acabou como mentiroso, já que a puliça descobriu que o atentado foi fajuto. Ele acabou processado pela dona justa.

  •  

Deixe uma Resposta