• Postado por Tiago

_MG_1392

Alta tecnologia permite limitar acesso entre contêineres

Diferente de outros terminais portuários, que constroem mulharas ao seu redor, no Portonave qualquer pessoa pode enxergar, da rua, o movimento do cais. Uma cerca aramada transforma os 270 mil metros quadrados de pátio em atração. Difícil não parar pra ver em ação os oito RTG, um transportador de contêineres que dá ao local uma atmosfera de filme de ficção. Sob enormes pneus, ele é o responsável por empilhar as montanhas de contêineres que dão a quase exata ideia da importância do terminal para a economia catarinense.

O que também chama a atenção é que você não vê sequer uma pessoa circulando no meio do pátio ou entre os contêineres. O porto de Navegantes é o único do país em que isso não acontece. Uma faixa pintada no chão limita o acesso a pé à periferia do terminal. Duas vans fazem o transporte de funcionários, marinheiros e visitantes. ?É uma medida de segurança adotada pela empresa?, afirma o supervisor de equipamentos Max Santos, gabando-se de que o Portonave, desde que foi inaugurado, não registrou sequer um acidente grave envolvendo pessoas.

  •  

Deixe uma Resposta