• Postado por Tiago

INTERNA_12_abre_casa-interditada-rua-carlos-drummond-de-andrade-do-pintor-carlos-fernandes_foto-felipe-vt

Defesa Civil diz que casa do pintor não tem condições de moradoria. Foi detonada com a enchente

As noites de bom sono se transformaram em pesadelo pro pintor Carlos Fernandes Ramos, 44 anos. O peixeiro tá desesperado e não vê luz no fim do túnel. A casa dele, que ficava na rua Carlos Drummond de Andrade, na Nova Brasília, em Itajaí, foi interditada com a enchente de novembro. Morando numa baia alugada pela prefa, o pintor não sabe aonde vai colocar os filhos daqui a menos de um mês, quando vence o prazo do auxílio moradia. ?Se fosse só eu, dava um jeito. Mas tenho a guarda dos meus dois filhos que precisam de um lugar decente pra morar?, desespera-se.

Os pimpolhos de Carlos têm 12 e 13 anos. A baiuca em que vivem hoje, de aluguel, fica na rua Idalino João de Oliveira, no bairro São Vicente. O benefício foi dado por seis meses, mas chega ao fim em poucos dias. ?A prefeitura disse que não pode fazer mais nada, que o dinheiro acabou. Só que eu também não tenho dinheiro pra alugar uma outra casa. Preciso dar de comer pros meus filhos?, diz o pintor.

Local é de risco

O major Sérgio Murilo de Melo, diretor da defesa civil peixeira, disse que conhece o drama de Carlos. Informou que parte da casa do pintor já foi demolida e que não se pode construir uma nova baia porque o lugar é de muito risco.

O major disse que a prefa já fez o que pôde e que Carlos não é o único nessa situação. ?O laudo de interdição da casa dele foi encaminhado à secretaria de habitação, que ficou de incluir o nome na lista do projeto de moradia?, explicou o major.

Wagner Lúcio de Souza, secretário de habitação da prefa de Itajaí, não pôde atender o DIARINHO porque estaria em reunião e não retornou a ligação.

  •  

Deixe uma Resposta