• Postado por Tiago

INTERNA-POLÍCIA-PÁGINA-SETE-p--bingo-em-palhoça INTERNA-POLÍCIA-PÁGINA-SETE-p--bingo-em-palhoça-(2)

Jogatina rolava na baia protegida por muros de uns dois metros de altura

Os tiras da polícia civil de Palhoça, na Grande Florianópolis, descobriram quarta-feira à noite um bingo clandestino que tava funcionando em ritmo de festa no bairro Pagani. A jogatina tava instalada em uma casa de luxo, com muros de aproximadamente dois metros de altura, portão-eletrônico, grades, cerca elétrica e piscina que podia ser usada pelos jogadores. Os homisdalei esperaram cerca de duas horas para conseguir entrar na casa, que tinha sido alugada há pouco mais de duas semanas. Só foram entrar quando chegou um cliente e a administração da birosca abriu o portão eletrônico.

O bingo atendia uma clientela de alto poder aquisitivo, acostumada a andar em carros de luxo. No local, foram encontradas 14 máquinas caça-níqueis e uma coisarada prontinha pra montar mais 15 papa-otários, um caderno com a contabilidade do jogo e R$110. Desde o começo do ano, a polícia de Palhoça já tirou de circulação cerca de 200 máquinas papa-trouxas na terrinha.

Com a apreensão de quarta-feira, os investigadores da polícia de Palhoça descobriram que sempre que o volume de dinheiro movimentado chega a um valor considerado elevado, é retirado das máquinas e depositado ou escondido.

Esta é uma estratégia usada pelos donos das papatrouxas para evitar perder a graninha nas operações da polícia.

Os homisdalei chegaram à jogatina com a ajuda de bizolhudos de plantão que desconfiaram do entra-e-sai de gente da casa, principalmente à noite. Os jogadores do bingo clandestino da Palhoça, em sua maioria, eram identificados através de uma rede de relacionamento que aumentava com a indicação dos amigos.

Disfarce

Pra despistar a polícia, os donos da jogatina ligam para os viciados e convidam para atividades como chá de bebê e festa, entre outras atividades. A senha é a confirmação que no dia a casa iria abrir para receber os jogadores.

A gerente da jogatina, que não teve o nome revelado, foi levada pra delegacia, onde assinou uma papelada e foi liberada, pra se explicar para a dona justa. Como o jogo tava instalado numa casa alugada, a polícia suspeita que esta seja outra estratégia usada pela bandidagem para manter as máquinas em atividade.

  •  

Deixe uma Resposta