• Postado por Tiago

A puliça Civil de Balneário Camboriú recuperou ontem R$ 40 mil em joias de prata que tinham sido surrupiadas de uma loja do shópis Cinerama, na avenida Brasil. Correntes, pulseiras, anéis e brincos tavam dentro de uma mochila, e juntos pesavam mais de 10 quilos. Os tiras têm pistas sobre o traste que botou a mão grande na mercadoria e continuam com as investigações pra poder botá-lo atrás das grades.

A ladroagem rolou na madrugada do último dia do ano. A polícia acredita que o bandido tenha entrado no shopping enquanto as portas ainda tavam abertas, como um cliente qualquer. O cara deve ter achado algum cantinho pra se mocosar e esperado até as lojas ficarem vazias pra tocar o terror. O fato é que quando os comerciantes chegaram pra trampar, na manhã seguinte, o estrago já tava feito.

O malaco conseguiu arrombar algumas das lojas e tirar uns trocados, que tinham ficado nos caixas. Mas quem amargou o preju, mesmo, foi José Pinto de Abreu, 58 anos, que é dono da loja de joias Abreu. Pelo jeito, o bandido é entendido em prata, porque só carregou o que o tiozinho tinha de melhor pra vender. “O que era peça de pouco valor ele deixou”, conta.

José faz todas as joias à mão e chegou a pensar em desistir do negócio por causa do prejuízo que levou. As peças carregadas pelo ladrão tavam avaliadas em R$ 40 mil. “Era trabalho de anos e anos. Eu achei que não ia mais conseguir recuperar e tava pensando em abandonar a loja”, disse o tiozinho.

O caso foi registrado na depê da Maravilha do Atlântico e os homisdalei passaram a investigar o paradeiro das joias. Ontem de manhã, conseguiram achar uma mochila recheada com as peças de José e devolveram tudinho pra ele. O local onde a mercadoria foi achada tá sendo mantido em segredo pelos puliças, pra não melar as investigações. Eles querem garantir que vão botar as mãos no ladrão em breve.

A polícia também não informou como conseguiu chegar até às joias, pois garante que são informações importantes para conseguir meter o larápio atrás das grades.

  •  

Deixe uma Resposta