• Postado por Tiago

INTERNA-POLÍCIA-PAGINA-SETE---ABRE-TRAFICA

Deto tinha câmera na porta de casa pra ver quem tava chegando

Homis da central de Operações Policiais (COP) de Itajaí fizeram ontem a maior apreensão de porcarias do ano, em Camboriú. Foram guentados quase quatro quilos de crack e dois quilos de cocaína, avaliados em R$ 70 mil. A droga tinha vindo do Mato Grosso e iria abastecer os traficas da região durante as festas de fim de ano.

O dono da droga, Marcos Antônio Miranda Vieira, conhecido como Deto, 33 anos, tinha até camerazinha bizolhuda na porta de casa pra evitar ser surpreendido pelos puliças. Ele e sua muié, Maria Vanilda Brandão, 44, ganharam uma vaguinha no xilindró.

As investigações pra cima do cara começaram numa parceria entre os puliças da Inteligência do COP e da 1ª depê peixeira. Eles descobriram que Marcos andava recebendo drogas pra vender no atacado, só pros traficas mais chegados, que vinham a ele por indicação, e começaram a bizolhar o cara bem de perto.

Os tiras tiveram a informação de que, nesta semana, o traficantão colocaria as mãos num carregamento dos grandes, que estaria vindo da cidade de Ponta Porã, no Mato Grosso, com o passageiro de um busão. Eles ficaram de butuca, pra tentar flagrar Deto com a porcariada.

Ontem, por volta do meio-dia, os homis de Itajaí, com uma mãozinha do pessoal do COP de Floripa, que tá participando da força-tarefa pra acabar com a bandidagem na Capital da Pedra, pintaram na baia no trafica, na rua Margarida, no loteamento Conde Vila Verde, pra dar o atraque. Assim que percebeu a chegada dos homis, Marcos correu pros fundos da baiuca e jogou toda a droga pro terreno do vizinho.

Por sorte, os puliças foram ligeiros e flagraram a tentativa do tanso de silivrar das porcarias. Eles enfeitaram o cara e sua muié, Maria Vanilda, com pulseirinhas de aço, e fizeram os pombinhos aguardarem enquanto davam uma geral na baia.

Foi encontrado um colete à prova de balas, um cacetete elétrico, que dá choque, seis celulares, 820 pilas em dindim, que a polícia acredita que tenham sido arrecadados com a venda de porcarias. Na casa havia mais dois comprovantes de depósitos bancários polpudos pro Mato Grosso, que seriam o pagamento pela droga.

Também foi achada, mocosada num pedaço de madeira, no forro da garagem, uma camerazinha bizolhuda que flagrava qualquer movimentação do lado de fora da casa. As imagens eram monitoradas através de duas televisões, que ficavam no quarto e na sala. Todo o material foi recolhido e levado, junto com a dupla, pra depê da Terra do Mármore.

  •  

Deixe uma Resposta