• Postado por Tiago

Povão da rua onde rolou o crime fez boca de siri pra não se comprometer com a pendenga

O ex-chefão do cadeião peixeiro, Vagner Silva Baldança, 28 anos, vestiu um paletó de madeira depois de tomar um tirombaço certeiro na busanfa, na noite de quinta-feira. A suspeita é que, ao ver a morte chegando, o traste tentou fugir, caiu e foi atingido antes de se esborrachar no chão. A bala subiu pela perna esquerda até atingir o coração. O crime rolou na rua Abílio Correia de Mello, nos cordeiros, em Itajaí. A polícia civil investiga o crime.

Vagner chegou a ser considerado o líder do cadeião durante o tempo em que ficou preso, cumprindo pena por assassinato. Apesar de ter tomado só um tirombaço na bunda, antes de botar o prego no caixão de Baldança os bandidos meteram bala na baiuca onde ele morava. No tiroteio a companheira do bandidão também levou um tirombaço, mas a bala chegou sem força e parou na montoeira de roupa que a mulher vestia.

O Corpo de Bombeiros da terrinha tentou salvar Vagner, mas a hora do bandidão tinha chegado e não tinha mais o que fazer. O IML pintou nos Cordeiros pra recolher o corpo, que foi liberado pros familiares na manhã de ontem. Depois do assassinato, a vizinhança resolveu fazer voto de silêncio e não dar qualquer informação que pudesse ajudar à polícia a encontrar os atiradores que mandaram Vagner comer capim pela raiz. O carinha era envolvido com a criminalidade e os investigadores acreditam que o crime tá relacionado ao mundo do tráfico.

Matou desafeto

Em seu vasto histórico de crimes, Vagner matou, em agosto de 2001, o segurança Valdenei da Silva, 20 anos, dentro de um busão. Na época, o bandido e o irmão, Cristiano da Silva Baldança, se desentenderam com Valdenei na Sociedade São Roque e resolveram a treta na base da bala.

Na noite do crime, os irmãos Baldança pararam um dos ônibus que levou a galera para o balança-teta. Cristiano abriu caminho entre os passageiros para que Vagner conseguisse chegar até Valdenei. Assim que avistou o coitado sentado num banco, Vagner atirou duas vezes no rosto e na barriga da vítima, que morreu na hora ao lado da namorada, que escapou inteirinha.

Vagner foi julgado em setembro de 2003 e condenado por assassinato qualificado por motivo fútil e sem possibilidade da vítima siscapar. O carinha pegou 17 anos de jaula.

Companhia pro dêmo

Durante o tempo em que ficou mocosado no cadeião peixeiro pagando pelo crime de assassinato, Vagner se tornou uma espécie de líder dos detentos. O bandidão seria o responsável pela entrada de drogas, bebidas e mercadorias no câmbio negro nas jaulas do Itajaí.

Em 2003, após uma operação pente-fino no cadeião, Vagner foi transferido pra penitenciária de São Pedro de Alcântara, na Grande Florianópolis, para cumprir o restante da pena.

  •  

Deixe uma Resposta