• Postado por Tiago

Uma moradora da rua Avelino João Reis, que fica no centrão da Penha, perto do Ginásio de Esportes, tá indignada com um desalmado que acredita ser seu vizinho. Ela conta que alguém está envenenando os cachorros da rua. Quatro totós já foram mortos.

Elisangela da Silva, 31 anos, contou que o último cãozinho a ir pro beleléu foi o seu, um poodle, que morreu domingo. No sábado, o cachorro de um veranista comeu um salame envenenado e também partiu dessa pr’uma melhor. “São cães que não fazem mal a ninguém, que vivem no cercado, que são criados com muito amor e que fazem parte da família. Agora vem um desalmado, safado, querendo matar tudo?”, debulha.

É crime

Pela lei de crimes ambientais, quem for flagrado envenenando a bicharada pode pegar cana de três meses a um ano. Além disso, terá que prestar serviço voluntário ou pagar multa com cestas básicas.

A vice-presidente da associação Protetora de Animais da região (Aipra), Cristina Freitas, diz que geralmente o dono do cão desconfia quem cometeu o crime. “Se houver uma suspeita já deve realizar um boletim de ocorrência na delegacia”, afirma. Ela diz que se o policial se recusar a fazer o BO, o ideal é lembrá-lo que pode ser responsabilizado por crime de prevaricação, ou seja, deixar de cumprir o seu dever. Denúncias de maus-tratos a animais também podem ser feitas à polícia Militar, pelo 190, e ainda ao ministério Público, através de uma reclamação por escrito.

  •  

Deixe uma Resposta