• Postado por Tiago

INTERNA-ABRE-PAG-22---s---bodyboard-no-estaleiro---divulgação

Atletas terão que assinar até termo de responsabilidade pra competir

A praia do Estaleiro, em Balneário Camboriú, será palco de uma competição de moribug diferente no próximo sábado, dia 22 de agosto. Após receber uma etapa inédita do mundial da modalidade, a Maravilha do Atlântico agora se prepara pra sediar o Secret Acambody Open 2009 Bodyboarding, torneio onde os surfistas mais doidões da região vão se jogar de cima de uma laje de pedra pra surfar as ondas, a 800 metros da areia da praia.

O pico escolhido pra essa maluquice é o fundo de pedra no lado esquerdo do Estaleiro, mais conhecido como Mocó. A Associação Camboriú de Bodyboard (Acambody) escolheu o local porque lá estão as ondas mais perfeitas, mas ao mesmo tempo também as mais perigosas. A bagaça parece ser bem sinistra, a ponto de os atletas assinarem um termo de responsabilidade caso haja lesões durante a competição. ?Todos os atletas já sabem as condições que vão encontrar, porque eles treinam lá, então eles tão acostumados com o local. Não tem nenhum grande risco?, diz o Júlio César Wollinger, presidente da Acambody.

Disputas

A competição tem início às 9h e rola num dia só. Será dividida em apenas duas categorias, o open masculino, com 12 vagas e pra surfistas de qualquer idade, e a iniciante masculino, pra apenas seis surfistas de até 18 anos. ?Por ser um pico que não dá pra surfar com quatro atletas, as disputas serão homem contra homem?, fala Júlio.

Como o evento será diferenciado e num local de difícil acesso, não terá nenhuma estrutura montada, nem sonorização. Mas como as condições do mar podem ser perigosas, a organização vai separar um pequeno barco pra apoio de imagens, um técnico em resgate dentro da água e um socorrista em terra pra primeiros socorros.

Inspiração carioca

O presidente da Acambody conta que a ideia do torneio partiu dele mesmo, mas que se inspirou numa competição do mesmo estilo que rolou na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro. ?Pegamos um exemplo no Rio, numa competição que teve na frente do forte de Copacabana, onde a onda é parecida com a daqui. Os atletas também pediram pra fazer um evento desse tipo, diferente. Fiz esse projeto e acabamos entrando num consenso?, conta Júlio.

A disputa em Balneário não contará com muito público, já que o acesso ao local de competição é meio cabrero. Mas se depender do apoio que o evento tá recebendo, a modalidade pode engrenar. O presidente da Acambody fala que a toda poderosa Rede Globo já gostou da parada. ?A Globo abraçou o evento, passando até no Esporte Espetacular?, diz.

Além da galera siacabar no mar, o campeonato vai promover uma ação ecológica. Durante a competição, atletas, organizadores e público farão um mutirão de limpeza.

  •  

Deixe uma Resposta