• Postado por Tiago

INTERNA-_base_operário_ABr-Fábio-Rodrigues-Pozzebom

Quem ganha menos paga mais pela saúde, previdência e assistência social

O trabalhador pobre gasta proporcionalmente mais com saúde, previdência e assistência social do que o rico. Esse é o resultado de uma pesquisa do economista Erito Marques de Souza Filho, da Escola Nacional de Ciências Estatísticas, ligada ao Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Além dos valores investidos diretamente na seguridade social, Erito também comparou as taxações que são repassadas ao lombo do consumidor com os recolhimentos da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL), da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) e da extinta Contribuição Provisória sobre Movimentações Financeiras (CPMF), cobrada até 2007, que foi quando o sabichão fez a enxerição.

Pela pesquisa, os 10% mais pobres dos trabalhadores, que têm uma renda miserável de R$ 71,52, destinam 9,4% da sua grana para a seguridade social. Já os 10% mais remediados, que tem uma renda média de aproximadamente R$ 4 mil, gastam apenas 1,09% com rango, remédios, médicos e outros itens de assistência social.

  •  

Deixe uma Resposta