• Postado por Tiago

Senta no banco dos réus hoje, em Floripa, o traficante Glaucir Boeira Camargo, conhecido por Zoinho, acusado de mandar pro além quatro desafetos em novembro de 2001. O bandidão queria ser o rei do tráfico no morro da Mariquinha, no centro da capital, e juntou seus capangas para torturar e matar outros quatro traficantes da localidade, que comandavam bocas rivais. O júri popular acontece a partir das 9h, no fórum da cidade.

O crime rolou na madrugada do dia 11 de novembro de 2001, e de acordo com o ministério público, ficou marcado pelo requinte. O primeiro a cair nas mãos de Zoinho e seus comparsas foi Ademar Overbeck. Ele foi surpreendido pelos assassinos em sua baia, no alto do morro. O cara teve os braços e as pernas amarrados e foi torturado até não guentar mais o tranco.

Depois, os bandidos invadiram a boca de tráfico de Valdo Cunha. O rival foi espancado e morto com dois tiros à queima-roupa. Zoinho meteu sete balaços em Alexandre Gualberto Danielli, além de enfiar uma tesoura na caruda da vítima. Pra fechar a limpa no morro, o trafica foi a mais um ponto de distribuição de porcarias, onde matou Ezaael Rodrigues da Silva com cinco tiros.

Na época, Glaucir foi preso junto com mais dois comparsas. Um deles morreu em 2004 e o outro foi considerado inocente em 2007. Já Zoinho aguardava o julgamento atrás das grades.

  •  

Deixe uma Resposta