• Postado por Tiago

A vida de vendedor de pedra do capeta acabou pro Ezequiel da Luz Santos, 33 anos, mais conhecido como Índio. O cara foi grampeado na manhã de hoje na companhia de 60 pedras de crack. O trafica e a montoeira de bagulho foram apreendidos na casa 77 da rua Corupá, no bairro dos Municípios, em Balneário Camboriú.

Passava das 10h30 quando os meganhas cruzaram pela rua em rondas. Ficaram de zolho na baiuca que é apontada como boca de fumo e antro da venda de drogalhada. No mesmo momento, J. do E. S. A., 26 anos, foi vista saindo de dentro da baia. Pra não perder a chance grande, os tiras deram um atraque na moçoila que tentou jogar no canto uma pedrinha do capeta.

Ela não quis abrir o bico, mas os policiais farejaram que tava rolando uma bandalheira por lá. Entraram na residência e deram o teje preso no Índio. Reviraram a baia de cabeça pra baixo e encontraram uma latinha de energético recheada com 60 pedrinhas do demo embaladas e prontinhas pra venda.

O traficante e a viciadinha foram levados pra bater um papo com os puliças da delegacia de Balneário e contar tintim por tintim o que estavam aprontando. Ezequiel assumiu a bronca e foi mandado pra trás das grades.

Índio já é figurinha conhecida dos homisdalei e coleciona passagens por tráfico de drogas. Já caiu em 2005 por vender bagulhada de frente pro mar de Balneário. Dois anos depois voltou pro xilindró pelo mesmo crime. O cara ainda tava devendo pra dona justa da Maravilha do Atlântico Sul e do Paraná por aprontar a mesma besteira e desta vez teve que voltar pro xadrez na marra.

  •  

Deixe uma Resposta