• Postado por Tiago

Os 650 pontos da droga e mais R$ 5 mil foram guentados na casa do cara

Os traficas da região que procuravam Milton Oliveira Júnior, 30 anos, pra comprar LSD e revender o ácido nas baladas terão que achar um novo fornecedor da porcaria. Os tiras da central de Operações Policiais (COP) de Blumenau, que trampam na operação veraneio em Navega, prenderam o traficante em sua baia, no São Vicente, em Itajaí, na manhã de ontem.

Milton caiu com 650 pontos de LSD, avaliados em quase R$ 10 mil, além de R$ 5036 em grana viva. Na casa tinha ainda quatro documentos de veículos, dois cartões de crédito, dois celulares e um torrão de maconha. O trate abastece há anos a região de Blumenau a Porto Belo com o ácido. Ele já tinha sido preso em 2002 pela polícia Federal, também por tráfico drogas.

Os policiais tavam na cola dele, porque descobriram que o cara abastecia a cidade dos alemón com a porcaria. Há cerca de quatro meses, os investigadores já tinham colocado alguns comparsas de Milton atrás das grades em Blu e Gaspar. Os tiras garantem que mais gente da mesma turma tá sendo procurada. ?Além de revender drogas, eles faziam trocas, já que um vendia LSD e os outros ecstasy. Então se tava faltando um tipo de droga na cidade, eles recorriam aos traficantes de outra cidade?, explica o investigar da COP, Sérgio Luiz Bornhausen.

Os tiras contam que Milton fazia um serviço de distribuição de drogas por atacado, vendendo grandes quantidades de LSD pros traficas menores. ?O negócio dele não era vender pros usuários, ele vendia para os distribuidores da região?, explica o tira. Os policiais informaram ainda que a droga era vendida na Green Valley.

O LSD provoca alucinações nos usuários e chega até o consumidor nas festas de música eletrônica ao preço médio de R$ 50. Tem neguinho que enlouquece de vez tomando vários pontos por noite.

A guentada

A prisão de Milton rolou depois que a justiça autorizou os tiras a entrarem na baia dele e darem aquela geralzona. Por volta das 6h, eles acordaram o safado e colocaram a casa da rua comandante Germano Rauert, no São Vicente, de cabeça pra baixo. No guarda-roupa do quarto do traste, enrolado numa meia, junto com o dinheiro, estavam os pontos de LSD. Milton tava dormindo na hora do atraque e nem reagiu à prisão. Ele foi levado pra 2ª depê, onde tá trancafiado e espera uma vaga em um cadeião da região.

  •  

Deixe uma Resposta