• Postado por Tiago

Traste abastecia o litoral norte da Santa & Bela com todo tipo de porcaria e tava premiado com ecstasy

Carlos Amador Brum dos Santos tava pronto pra faer uma entrega

Tiras da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic) aproveitaram o feriado prolongado pra mandar pra atrás das grades um traficantão peixeiro. O cara era fornecedor de todo tipo de porcarias no litoral norte da Santa & Bela e foi pego com a boca na botija quando fazia uma entrega de comprimidinhos de ecstasy, em São José. A namorada do traste e o tanso que tava negociando a mercadoria também acabaram em cana.

Já fazia um mês que os homis da Deic tavam de zóião bem aberto pro Carlos Amador Brum dos Santos, 29 anos, que mora na praia dos Amores, em terras peixeiras. Os tiras descobriram que o cara era um dos principais fornecedores de ecstasy e LSD na região de Itajaí, Balneário Camboriú e grande Floripa. A porcariada ia parar nas mãos da playboyzada sem-noção que curte se chacoalhar nas festocas reive.

No domingo, os homisdalei souberam que o cara tava pronto pra fazer uma entrega das grandes pros lados de São José ou Biguaçu e resolveram dar o bote. Os tiras ficaram de butuca na BR-101, pertinho do posto de pedágio, esperando o momento em que o mulambento iria pintar na área.

Por volta das 22h, Carlos passou pelos homis a bordo do Fiat Palio azul, placa MEL 7657 (Joinville), acompanhado da namorada Pâmela Elias Furtado, 26, no sentido norte-sul. Os tiras seguiram o traste por alguns quilômetros. Quando a dupla chegava a São José, o pessoal da Deic achou que tava na hora de acabar com a brincadeira e fez Carlos parar o carro.

Bastou os puliças darem uma bizolhada cuidadosa no Palio pra encontrar o que procuravam. Dentro do buraquinho onde fica a luminária do possante, no forro, foram achados 50 comprimidos de ecstasy e 50 pontos de LSD. O trafica e a namorada ganharam o teje preso e foram levados pra sede da Deic, em Floripa, pra sisplicar.

Enquanto isso, outra equipe de policiais encontrou o tanso que iria receber a porcariada de Carlos pra revender. Diogo Amboni dos Reis, 25, tava esperando o carregamento da droga em São José. Com ele, os homis acharam um frasco de lança-perfume, uma bucha de maconha e três mil reales, que seriam usados pra pagar pelo carregamento do trafica peixeiro. O mequetrefe ganhou pulseirinhas de aço e foi fazer companhia a Pâmela e Carlos no xilindró.

Peixe grande

Os tiras resolveram então dar um bizú na baia de Carlos, que fica na rua Otacílio da Silva Costa, na praia dos Amores. Dentro da casa tavam mocosados mais 100 comprimidinhos de ecstasy, 432 pontinhos de LSD, uma bucha grande de cocaína e uma de maconha, uma balança de precisão e R$ 17 mil, que a puliça acredita que tenha vindo das negociações do trafica pelaí.

A porcariada toda foi levada pra capital manezinha. Até o final da tarde de ontem, Carlos, Pâmela e Diogo continuavam na jaula da Deic, porque ainda não tinham conseguido uma vaguinha em nenhum presídio.

  •  

Deixe uma Resposta