• Postado por Tiago

Tem dado o que falar a transferência da formatura dos 100 alunos do centro de Educação Municipal de Jovens e Adultos (Cemja) de Camboriú. A aposentada Célia Regina Ariel Maia, 63 anos, procurou o DIARINHO pra reclamar que não foi avisada da mudança de data. Conta que na segunda-feira, ela e outras 20 pessoas, entre eles formandos, deram com o nariz na porta do auditório da prefa sem saber que a colação de grau tinha sido transferida.

Dona Célia tem motivos pra ficar cabreira. Passou horas no cabeleireiro, alugou roupa pintosa e até fez amigos saírem do trampo mais cedo só pra estar no auditório da prefa às 19h. Quando chegou lá, encontrou a porta fechada e outras pessoas emperequetadas e do lado de fora. Depois de uma hora de espera, teve formanda que entrou em desespero e caiu nas lágrimas. Foram duas convidadas de estudantes do Cemja quem descobriram o adiamento da formatura.

Pra dona Célia, os organizadores não se deram ao trabalho de avisar todos os formandos da transferência. “Fizeram todos os convidados de palhaço. Isso porque é gente mais simples, por que se fosse da elite teriam anunciado no jornal”, alfinetou a velhinha.

Não ia caber todo mundo no auditório da prefa

Fátima Nair Bambinetti Gervásio, secretária de Educação, alega que a transferência foi necessária porque o auditório da prefa não comportaria as cerca de 400 pessoas que participariam da colação de grau. Os organizadores da formatura não se ligaram do problema ao agendarem o evento, admite. Só depois que estava tudo certinho, conta, é que perceberam o pepino e transferiram pro ginásio de esportes do colégio Clotilde Ramos Chaves. A formatura acontece hoje, a partir das 19h30.

A abobrona afirma que não sabia que teve gente que ficou do lado de fora e acha que rolou um engano dos organizadores. “Pelo que foi me passado, foi avisado pra todos os formandos. E isso aconteceu bem antes do dia da formatura”, disse.

A direção do Cemja não quis se manifestar sobre o caso.

  •  

Deixe uma Resposta