• Postado por Tiago

O tratorista que matou Ailton Domingos, 41 anos, na madrugada de quarta-feira, não se apresentou à polícia Civil, como havia prometido, no dia do crime. Isac Orlando Manoel da Silva tomou chá de sumiço e não foi encontrado. A delegada Flávia Rigoni Gonçalves informou que, se ele não aparecer hoje, pedirá a prisão do cara. O acidente trouxe à tona a situação precária de trabalho dos vigilantes da região.

Desde que fugiu do local do crime, na avenida Nereu Ramos, no centrão das Piçarras, Isac não foi mais visto. Ele morava perto da delegacia, mas mesmo assim conseguiu escapulir. Na manhã de hoje, a delegada vai pedir a prisão preventiva – aquela por tempo indeterminado – do tratorista. Se o pedincho for atendido pela dona justa, Isac será considerado foragido.

O acidente

O vigilante morreu por volta das 5h30 de quarta-feira, quando bateu a cachola numa baia de madeira, que tava sendo transportada pelo trator irregular de Isac. Como a casa não tinha sinalização e ocupava boa parte da outra pista, Ailton não conseguiu desviar do trambolho e morreu na hora. O tratorista fugiu no caminhão que puxava o trator e a baia.

O corpo de Ailton, que era mais conhecido entre os amigos como Pingo, foi sepultado na manhã de ontem no cemitério central da Penha. Diferente do que o DIARINHO informou ontem, a vítima era casada e deixou um filhote de 11 anos.

  •  

Deixe uma Resposta