• Postado por Tiago

A bandidagem covarde esqueceu que em mulher não se bate nem com uma flor. Um vadio detonou o rosto de uma mulé com uma coronhada durante um assalto na madrugada de ontem, em Bombinhas. O dono da pousada George Village e a mulher foram amarrados durante o ataque e a coitada ainda tomou a porrada na cara. O casal ficou preso por mais de cinco horas até conseguir se soltar e pedir socorro.

Pelas 22h, a dona Shideko Pitseyf, 55 anos, e o marido, George Pitseyf, 62, foram abordados pelos vadios dentro de casa 111 da rua Cherne, no centro. Três safados armados e encapuzados apontaram o trabuco pras vítimas e levaram os dois pro quarto. Eles tentaram amarrar o casal.

Apavorada com a abordagem, a mulher gritou pedindo ajuda e tentou impedir que os vadios botassem a mordaça nela. Um dos malacos ficou puto com a reação e bateu várias vezes com o cabo do revólver no rosto de Shideko, até que ela parasse de espernear. A vítima ficou com a cara detonada. O supercílio e as bochechas dela ficaram cheios de cortes e sangrando. Mesmo sangrando, a mulher foi amordaçada junto com o maridão.

Em seguida, os bandidos trancaram o casal no quarto e fizeram a festa dentro da casa. Por quase uma hora, reviraram os móveis, armários e gavetas em busca de dinheiro e joias. O trio simandou com três notebooks, um celular e R$ 1 mil em dindim. Fugiram a bordo do Vectra da vítima, placa IFD 9078 (Passo Fundo/RS).

Depois que os molambentos foram embora, começou o trampo das vítimas pra se libertar. Eles tentaram de diversas formas soltar as mordaças, mas parecia que os vadios fizeram parte da marinha e deram nós dignos dos homens do mar. Passava das 3h quando o suplício dos pombinhos acabou e eles conseguiram a liberdade.

Os bombeiros tiveram que dar um pulo na casa pra socorrer Shideko. fizeram a limpeza dos cortes, estancaram o sangue e levaram a vítima pra tomar alguns pontos no hospital Santa Inês, em Balneário Camboriú.

A polícia militar também foi chamada, mas já era tarde demais. Os meganhas passaram a descrição do carango pros milicos dos municípios vizinhos pra localizar os suspeitos ou ao menos o possante roubado. Até o fechamento desta edição, nem os acusados, nem o carro tinham sido encontrados.

  •  

Deixe uma Resposta