• Postado por Tiago

?Do Atlântico ao Pacífico? passou pelo deserto de Atacama

A vida cultural da Maravilha do Atlântico vai ganhar um gás, nesta semana, com três exposições que entraram em cartaz. A primeira mostra aberta ao público é ?Circula Cor?, com 25 mandalas do artista plástico George Peixoto, no Balneário Camboriú shopis. Ontem, os alunos do curso de pintura da fundação cultural expuseram seus trabalhos no espaço cultural do Parque Unipraias, na Barra Sul. E na sexta-feira, rola a vernissage, às 20h30, na galeria municipal, do fotógrafo gringo Rivo Biehl e sua exposição ?Do Atlântico ao Pacífico?.

A mostra fotográfica é o resultado da cobertura de um passeio de sete ciclistas, cinco homens e duas mulheres, chamados ?Predadores de Distâncias?. Foram 24 dias de maratona ciclística, em que foram percorridos mais de 3000 Km, partindo de Balneário até Antofagasta, no litoral chileno. Enfrentando o calor de 44ºC do Chaco argentino, o frio de -5ºC do deserto de Atacama e altitudes acima de 4800m, os ciclistas testaram seus limites físicos e emocionais.

No desafio de cruzar o continente sulamericano de leste a oeste, eles passaram por várias cidades, que ficaram eternizadas pela câmera de Rivo Biehl. As fotos mostram um pouco da aventura com paisagens de montanhas do deserto e nevadas, tempestades de areia e água, lagos cor de esmeralda e desertos de sal. O fotógrafo tem mais de 20 anos de experiência. Ele trampa na área de publicidades e dá aula de fotografia.

O trabalho do artista plástico George Peixoto também é marcado pelas cores fortes. Suas mandalas, feitas de mosaico, mesmo sem ter conotação mística ou religiosa, levam a pensar na simbologia da circunferência, naquilo que não tem começo nem fim, no eterno retorno, ou ainda, no centro dos acontecimentos numa cidade, num templo, no mundo ou dentro de nós mesmos. George também passou pelo desenho e pela publicidade até chegar nas artes plásticas. A mostra fica até o dia 15.

  •  

Deixe uma Resposta